Embarque pela porta da frente reduz 50% os assaltos a ônibus em João Pessoa

Fonte:
Portal Correio
Matéria / Texto: Hyldo Pereira

Foto:
JC Barboza


A
mudança do posicionamento das catracas nos transportes coletivos de João Pessoa
tem trazido bons resultados para empresas de ônibus da Capital. Em pouco mais de dois meses
houve uma redução de 50% nos números de assaltos, conforme revelou Mário
Tourinho, diretor-executivo da Associação das Empresas de Transporte Coletivo
Urbano de João Pessoa (AETC-JP),
nesta quinta-feira (17).

Tourinho
revelou ao Portal Correio
que a entrada nos ônibus pela porta da frente teve como objetivo principal dar mais
agilidade ao embarque dos passageiros e reduzir o tempo das viagens. Porém, já
está comprovada a diminuição do número de assaltos em veículos com este tipo de
embarque, uma vez que a catraca na parte dianteira inibe as ocorrências.
“A
preocupação inicial era dar mais agilidade no embarque dos usuários. Porém, em
pouco mais de dois meses da relocação das catracas constatamos uma redução em
torno de 50% nos casos de assaltos a ônibus em João Pessoa. O índice foi muito
satisfatório”, comemorou Tourinho.
Sobre
a confusão que a mudança no posicionamento das catracas tem provocado entre os
passageiros na hora de embarcar nos ônibus, o diretor-executivo tratou como
normal. O prosseguimento das alterações no acesso ao transporte coletivo deve
continuar até os próximos meses.
“Foi
apenas uma mudança de hábito que os passageiros vão se acostumar rapidamente. A
confusão é normal e em um curto espaço de tempo vão se adaptar”, disse
informando que apenas 15% da frota, que correspondem a cerca de 50 veículos,
faltam fazer o novo posicionamento das catracas.
Segundo
dados do Relatório de Indicadores Criminais do Programa Paraíba Unida pela Paz,
elaborado pela Secretaria de Segurança e Defesa Social do Estado (Seds), entre
janeiro e abril deste ano foi registrada uma queda de 13% nos assaltos a ônibus
em João Pessoa. Reduziu de 206 (2013) para 179 (2014).
Por
meio da assessoria de imprensa, a Polícia Militar informou que a redução na
Capital paraibana deve-se ao fato das intensificações das abordagens a ônibus e
realização de blitzen em horários e locais alternados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.