Motoristas dos ônibus de João Pessoa farão jornada dupla

Fonte: Polêmica Paraíba
Fotos: Rodrigo Gomes


Cada
vez mais empresas de transportes coletivos urbanos de João Pessoa adotam o
sistema em que o motorista exerce, cumulativamente, a função de cobrador. Com
isso o motorista passa a ganhar, além do salário, 2% sobre o faturamento diário
do ônibus, no tocante às passagens pagas em dinheiro e, por isso, se acomodaram
com a situação. Já os passageiros reclamam de atraso nas viagens de mais de 10
minutos, em um itinerário de uma hora. A Semob, o Sindicato dos Motoristas e a
AETC-JP não se manifestaram sobre o assunto.

O
motorista João Silva, que conduzia, ontem, ônibus com nome Navegantes, mas que
pertence à empresa Marcus da Silva, detentora da linha do Bairro de Jaguaribe,
há muitos anos, disse que “aqui foi implantado a pouco tempo, menos de um mês,
mas em linhas de Mandacaru e Valentina há mais tempo. E os comentários é de que
vai implantar em todas as linhas”.
 
Sobre
as mudanças que ocorreram, o motorista disse que “passamos a ter mais trabalho,
pois agora temos uma nova tarefa que é dar o troco ao passageiro que paga em
dinheiro. Isso quer dizer que a gente demora mais tempo para dar partida no
ônibus a cada parada, o que provoca atraso em cada viagem de uma hora, de uns
10 minutos”.
 
A
vantagem, concluiu, “é que vamos receber 2% do total das passagens pagas à
vista, mas não sabemos quanto vai dar porque só vamos receber o primeiro mês,
até o quinto dia útil de janeiro”.
 
Passageiros
reclamam
 
Quem
não está gostando nada da situação são os usuários dos ônibus, a exemplo do
armador de ferragens da construção civil, Josimar Miranda de Lima, que esperava
ônibus na Praça Bela Vista, entre os bairros de Cruz das Armas e Jaguaribe,
ontem pela manhã. “Só é bom para as empresas e os motoristas porque vão ganhar
mais. Pra nós passageiros é ruim demais porque vamos gastar mais tempo, mais de
10 minutos para chegar no destino”, garantiu.


Na
mesma linha, o coveiro do Cemitério Senhor da Boa Sentença, Arnaldo Barbosa,
que aguardava ônibus na Avenida Vasco da Gama, disse que “muita gente paga a
passagem com o cartão eletrônico, mas ainda tem bastante que paga em dinheiro.
Aí o cobrador tem que dar o troco o que quer dizer que vai demorar mais para
dar partida no carro. No fim o ônibus chega mais tarde”.
 
Semob e
AETC não falam
 
A
reportagem tentou conseguir posições da Semob-JP, encarregada da regulação dos
transportes e, para tanto, entrou em contato com a assessoria de imprensa, pelo
telefone. O assessor pediu para enviar email, mas não respondeu.
Os
presidentes do Sindicato dos Motoristas e a AETC-JP, não atenderam os
celulares. E na porta de vidro da sede luxuosa do Sindicato constava o seguinte
aviso, na manhã do dia 23, portanto dia útil: atendimento só no dia 05 de
janeiro de 2015.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.