91 Anos de Vida: Que bênção! Que alegria

Fonte: Mais PB
Texto: Mário Tourinho
Foto: Ruan Silva

Argemiro Cândido

Realmente, alcançar-se 91 anos de vida, com plena lucidez e com o privilégio de estar ao lado dos filhos nascidos de um amor tão marcante como o descrito por São Paulo (“paciente e bondoso”), é mesmo uma bênção de Deus, que enche de alegria o coração de todo ser humano!

Neste 11 de março, algumas pessoas certamente completam 91 anos de idade e por óbvio estão a comemorar mais este aniversário natalício! São pessoas cada uma com seu nome. Mas, neste texto, vamos nomear apenas uma e chamá-la Argemiro. Significa que esta pessoa nasceu lá no ano de 1925, portanto há 91 anos.

Puxa! Nasceu em 1925?! Que ano foi este?!

– Foi um ano como outro, com a diferença de que o mundo não tinha a velocidade de hoje. Para se ter a idéia daquele tempo em relação ao de agora, o noticiário indicava que nosso país em apenas um ano tinha saído de 2.772 para 12.995 carros. “Ah, quantos carros!” – diziam à época.

Mas, para não ficarmos apenas no nome brasileiro Argemiro, vale lembrar que quem também naquele 1925 nascera foi o irmão do ex-presidente americano John Kennedy, ou seja, Robert Kennedy, que foi senador pelo estado de Nova Iorque, antes tendo exercido a Procuradoria Geral dos Estados Unidos. Era mais conhecido como Bobby, tendo constituído com a esposa Ethel uma família de 10 filhos.

– 10 filhos?! Igual ao Argemiro brasileiro?!

É isso mesmo! O Argemiro, com o maior amor de sua vida, de nome Inácia, fizeram-se cônjuges e desse amor nasceram 10 filhos: Agerlane, Agnelo,Alberto, Ciro, Lourdinha, Marcone, Marco, Socorro, Tiago e Zuleide. Que número, hem?! A propósito, a numeralogia explica que este número 10 é formado pelo número 1 que significa unidade e com o 0 (zero) simbolizando o poder divino. Também explica que o 9 do número 91 está associado  ao altruísmo, à fraternidade e à espiritualidade. Quanta coisa bela, não?!

Falta dizer que em 1925 quem também nasceu, aqui no Brasil, foi a renomada artista Inezita Barroso, que, entre outras canções, gravou e tornou ainda mais popular aquela que dizia: “Meu limão, meu limoeiro/ Meu pé de jacarandá/ Uma vez tin-do-lelê/ Outra vez tin-do-lalá/ Morena. Minha morena/ Corpo de linha torcida/ Queira Deus que você não seja/ Perdição da minha vida”.

Para o aniversariante Argemiro sua cônjuge Inácia (em vez de perdição) constituiu-se em salvação, honra e glória de sua vida, com ambos orgulhosos dos filhos, filhas, noras, genros, netos e bisnetos que têm!

* Argemiro Cândido é fundador do Grupo A. Cândido

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.