Volkswagen Caminhões e Ônibus apresenta os chassis 10.160 OD e o 15.190 ODS

O chassi 10.160 OD tem nova configuração, que permite maior quantidade de poltronas, enquanto o 15.190 ODS foi desenvolvido para as grandes cidades.

Por Technibus
Imagens
Divulgação

A Volkswagen Caminhões e Ônibus apresentou na Lat.Bus 2021 os novos chassis com motor dianteiro – o 10.160 OD e 15.190 ODS. O modelo 10.160 OD tem nova configuração, que permite maior quantidade de poltronas, o que garante neste momento de pandemia o distanciamento das pessoas e no futuro, quando for eliminado o risco de contágio, poderá levar mais passageiros.

Já o modelo 15.190 ODS foi desenvolvido para atender à demanda das grandes cidades, mas cai como uma luva nas operações de fretamento, sendo o único do segmento com suspensão a ar. A novidade combina mais conforto ao motorista e passageiros, melhor custo-benefício, manutenção simplificada e, consequentemente, mais disponibilidade do veículo. A suspensão dianteira traz dois bolsões e a traseira conta com quatro, além de amortecedores hidráulicos telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora.

Outro produto destacado pela empresa no evento é o chassi Volksbus 22.280 ODS de 15 metros, modelo que teve o seu pré-lançamento realizado em dezembro de 2019 na fábrica de Resende, no Rio de Janeiro.  Ricardo Alouche, vice-presidente de vendas, marketing e serviços da Volkswagen Caminhões e Ônibus, não revelou quais empresas têm esse ônibus em sua frota, mas informou que várias cidades demonstraram interesse pelo modelo, como as operadoras de ônibus de Manaus, Recife, Belo Horizonte, Goiânia e São Paulo, e que em breve este ônibus estará nos mercados latinos.

O vice-presidente de vendas da Volkswagen falou sobre a importância do programa Caminho da Escola para o qual a empresa já forneceu mais de 20 mil ônibus e que recentemente assinou novo contrato que dá o direito de vender 2,5 mil ônibus Volksbus 15.190 ODR – ORE3 –, com capacidade para transportar até 59 alunos.

Alouche ressaltou que o mercado de ônibus ainda passa por um momento difícil por causa da pandemia da Covid-19. “As pessoas passaram a trabalhar em casa, o que provocou ociosidade da frota de ônibus e isso está gerando inadimplência significativa para as empresas que operam o transporte coletivo, mas no próximo ano deverá haver recuperação do mercado, com o aquecimento do setor rodoviário e de fretamento.”

, ,
0compartilhamentos

Inscreva-se na nossa newsletter