Prefeitura do Rio aplica 19 multas durante ação de fiscalização no entorno do terminal utilizado pela Buser

Por Band News
Imagens Pedro Dobal / Divulgação
Detro-RJ

A Prefeitura do Rio aplicou 19 multas durante uma ação de fiscalização no entorno do terminal utilizado pela empresa de ônibus por aplicativo Buser. O espaço fica em um estacionamento localizado atrás de um posto de combustíveis na Glória, na Zona Sul do Rio.

Os agentes também rebocaram um carro que estava estacionado de forma irregular e apreenderam materiais de vendedores ambulantes. Participaram da ação equipes da Guarda Municipal, da Secretaria de Ordem Pública e da Secretaria Municipal de Transportes.

A reportagem da BandNews FM esteve no local após a saída dos agentes e flagrou um ônibus com a pintura da empresa Itapemirim usando uma das pistas da Praia do Flamengo para desembarcar passageiros. Outro ônibus também foi flagrado estacionado na faixa lateral da pista expressa do Aterro do Flamengo.

Imagem: Divulgação Detro-RJ

Moradores da região afirmam que a popularização do serviço tem transformado o trecho em uma rodoviária improvisada a céu aberto. Eles reclamam da confusão provocada pelos ônibus que ficam no local e pelos carros que param próximo para embarcar ou desembarcar passageiros. O arquiteto Sérgio Morais conta que o problema fica ainda maior durante os feriados.

Os moradores também dizem que é comum encontrar muito lixo no chão deixado pelos passageiros e também ônibus da empresa parados em diferentes vias da região.

A Buser é a maior plataforma de intermediação de viagens rodoviárias do Brasil. Desde o início das operações, em 2017, a startup é motivo de polêmica. A permissão para a atuação da empresa chegou a parar nos tribunais, mas em abril a Justiça Federal liberou a operação no Rio.

Recentemente, a empresa anunciou planos de construir um terminal rodoviário para atender aos clientes na Zona Portuária do Rio, mas o prefeito Eduardo Paes já se manifestou contra a ideia. Na ocasião, ele afirmou que, se depender dele, não existe possibilidade de implementação do espaço.

Procuradas, a Buser e a Itapemirim não se posicionaram sobre o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.