Após colapso da aérea, ANTT parte para evitar falência da Viação Itapemirim

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) se reuniu, nesta sexta-feira (14), com membros da Viação Itapemirim, empresa em recuperação judicial que opera em algumas das principais rotas rodoviárias do país. A companhia de ônibus está intimamente ligada à Itapemirim Transportes Aéreos (ITA), companhia que cessou as operações no último dia 17 de dezembro, cancelando centenas de voos em todo o Brasil.

Assim como a empresa aérea, a de ônibus corre risco de falência –  a ANTT chegou a autorizar, em dezembro, a paralisação de 61 linhas operadas pela empresa.

A agência reguladora disse que acompanha a operação da empresa:

Problemas na gestão

A empresa de ônibus está em processo de recuperação judicial desde 2019. Desde então, o conglomerado se empenhou em uma estratégia distinta para ganhar terreno: a criação de uma empresa aérea, a ITA, que começou a operar em junho de 2021. Foram denúncias do Congresso em Foco que apontaram problemas na gestão da companhia: em 15 de dezembro, apontamos com exclusividade que Sidnei Piva, atual dono da empresa, abriu uma nova pessoa jurídica na Inglaterra, no valor de 750 milhões de libras esterlinas (ou R$6 bilhões), e passou a injetar dinheiro destinado à recuperação da empresa de ônibus na operação de aviões.

Fonte: Congresso em Foco