Volvo Connect, plataforma de conectividade da marca, é destaque na Lat.Bus

Por meio da conectividade, os frotistas monitoram dados valiosos para melhorar a gestão de sua operação de transporte

A plataforma online da Volvo utiliza ao máximo a tecnologia dos chassis e captura informações em tempo real para otimizar o desempenho dos veículos. Por meio da conectividade, os frotistas monitoram dados valiosos para melhorar a gestão de sua operação de transporte, tornando-a mais segura, rentável e com menor impacto ambiental.

“É um verdadeiro ecossistema completo, com todos os parâmetros e dados para tirar o melhor proveito da alta tecnologia do veículo e promover melhorias na operação”, declara Alexandre Sampaio, head de serviços da Volvo Buses na América Latina. Podendo ser acessado por meio de smartphones, tablets ou computadores, o sistema foi projetado para ser personalizado pelos gestores de frota, que podem configurar seu acesso de acordo com suas preferências e adequar o portal ao fluxo de trabalho da empresa, economizando tempo e tornando as tarefas ainda mais fáceis.

Novas funcionalidades

Recentemente, a Volvo criou e adicionou recursos que tornaram o Volvo Connect ainda mais útil, com novos filtros e funcionalidades que permitem um alcance e uma administração maior dos dados. Agora, são três pacotes que podem ser adquiridos pelos transportadores. O primeiro deles é chamado “Gestão de Frota”. O transportador pode selecionar os chassis que quer acompanhar e obter milhares de informações dos diferentes veículos de cada frota como, por exemplo, sua localização, o consumo, a quilometragem percorrida, o tempo dispendido de cada chassi em determinada linha e ainda ver como está a condução do motorista.

Pode também verificar o número de freadas bruscas ou curvas efetuadas em que foi necessário a atuação automática do ESP (Controle Eletrônico de Estabilidade) e avaliar o nível de segurança das viagens ou eventuais correções a serem feitas. “Isso pode servir, por exemplo, para programar treinamentos para os motoristas que têm oportunidades de melhoria”, observa Sampaio. Também pode-se checar se existe algum código de falha que precisa de uma reação imediata ou posterior, ou se há alguma prioridade técnica a ser levada em consideração. Estão disponíveis até mesmo informações sobre as estradas percorridas, caso o gestor precisa saber se existe alguma restrição de altura ou de largura na rodovia para a passagem dos ônibus em determinada rota.

Informações cruciais

De forma simples, os operadores checam inclusive qual o nível de combustível de cada ônibus, a carga de bateria, a temperatura do líquido de arrefecimento, o desgaste das pastilhas de freio, dados do painel de instrumentos, o tempo em que o veículo ficou rodando ou parado em marcha lenta, inclusive com seu posicionamento naquele momento. “Com os relatórios do Volvo Connect o gestor pode agendar manutenções, evitar paradas desnecessárias, prever quando o ônibus precisa ser abastecido ou ter o óleo trocado, além de marcar um serviço para uma concessionária em determinada localização e no momento mais conveniente para a empresa”, diz Sampaio.

Segurança com conectividade

Chamado “Zonas de Segurança”, o segundo pacote permite que o cliente instale o serviço de Gerenciamento de Zonas de Segurança via conectividade nos ônibus, uma exclusividade da marca. Este recurso usa avançados sistemas de conectividade e eletrônica embarcada para reduzir remotamente a velocidade dos ônibus em trechos críticos, tentando evitar acidentes em terminais rodoviários, pátios das operadoras, nas imediações de escolas ou hospitais, em postos de pedágio, descidas de serra e curvas perigosas, entre outros pontos que o transportador achar necessário. “Temos um caso de um operador rodoviário que baixou a zero os acidentes no pátio da empresa com o emprego dessa tecnologia. E em Curitiba (PR), onde o sistema foi implementado em alguns locais da cidade, o índice de redução de acidentes em determinadas regiões chegou a 50%”, lembra o executivo.

O pacote 3 é o “Perfil do Condutor”. É com ele que o proprietário ou gerente da área pode obter um enorme volume de informações sobre a performance do motorista de cada chassi. Conhecendo a forma de condução, o consumo de combustível, número de frenagens, velocidade e uma variedade de outros dados, é possível multiplicar o tipo de direção de condutores de alto nível ou implementar treinamentos para aqueles que precisam de mais atenção.

Fonte: Assessoria de imprensa Volvo

, , ,
0compartilhamentos

Inscreva-se na nossa newsletter