História da linha 120 – Valentina

Matéria por Kristofer Oliveira , com colaboração de Josivandro Avelar Voltamos com uma matéria do tipo que nossos visitantes mais curtem aqui no Portal OnibusParaibanos.com: as matérias históricas …
Matéria por Kristofer Oliveira
, com colaboração de Josivandro Avelar
Voltamos com uma matéria do tipo que nossos visitantes mais curtem aqui no Portal OnibusParaibanos.com: as matérias históricas sobre os ônibus! Trazemos um pouco do processo histórico da linha 120 – Valentina. Nesse texto de importância e conteúdo histórico sobre parte do transporte público de João Pessoa, veremos a história da linha 120 através de Perfil do Bairro, História da 120 e as Linhas Ramificadas da 120, além de um vestígio que restou da 120 encontrado e fotografado em Lucena. Confiram agora com exclusividade nessa matéria!
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25283%2529
Na imagem, um clássico CAIO Gabriela da Etur em uma das curvas do “Cuiá”

Perfil do Bairro
Sendo mais um bairro pessoense a receber o “batismo militar”, o nome é uma homenagem a mãe do ex-presidente do Brasil João Figueiredo. Foi fundado em 1984 e localiza-se na zona sul pessoense, vizinho aos bairros de Mangabeira e Geisel. É o bairro que mais vem se expandido dentro da cidade ocupado por diversos loteamentos nomeados de Paratibe, Muçu Magro, Boa Esperança (sendo esses três os mais antigos e praticamente já são bairros próprios), Parque do Sol , Nova Mangabeira e Cidade Maravilhosa.
Atualmente possui cerca de 50.000 habitantes. Possui comércio, hospitais, templos religiosos e importantes instituições de ensino, a exemplo do Fundação Bradesco e das faculdades de enfermagem e medicina Facene/Famene.
História da 120
Como o bairro foi fundado oficialmente em 1984, na certa a linha do Valentina também foi fundada na mesma época.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25281%2529
Imagem de 1986, antes dos códigos numéricos das linhas entrarem em vigor
Em 1986 quando as linhas de João Pessoa receberam códigos, passou a ser representada pelo “111”.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25282%2529
Valentina nos tempos da 111
Posteriormente, desconhecendo o motivo, foi renumerado para 120. A Etur foi a primeira empresa a operar a linha do Valentina.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25288%2529
Etur operando a 120 em 1990. Detalhe para o itinerário que diz: “Valentina de Figueiredo”
Em 1991, após mais uma fragmentação da Etur, a Boa Vista que acabara de ser fundada, assumiu a linha, permanecendo até 2002.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25287%2529
Boa Vista, a empresa que mais tempo operou a 120; na foto, um Busscar Urbanus I de prefixo 03342 na década de 90. Avenida Cruz das Armas.
Com a São Jorge adquirindo a Boa Vista em 2002, mais uma vez a linha mudou de empresa. Porém, em menos de quatro anos pela frente, a 120 como era conhecida seria sepultada, assim como a irmã 519, após ambas serem fundidas ficando como 1519 e 5120, fato consumado em fevereiro de 2006.
O hiato da 120 durou quase meia década, pois ela foi ressuscitada em janeiro de 2011. Porém, retornou com um itinerário diferente e sem o glamour de outrora, mas não deixou de ser uma linha importante, uma vez que passou a ser linha radial para os loteamentos do Parque do Sol, Cidade Maravilhosa e Boa Esperança.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25286%2529
Retorno da 120 em 2011, atualmente com a Viação São Jorge
Linhas ramificadas da 120
Como quase toda linha principal de um grande bairro, a 120 foi responsável por criar outras dentro do Valentina. Dentre essas linhas, a 519 surgiu mais por uma necessidade do que uma ramificação direta, pois seria a forma mais fácil de atender a demanda para a Ep Pessoa, Unipê e a UFPB. E depender das linhas 1500 e 5100 não era nada interessante, ainda mais que ambas não passam na Unipê.
Nos anos 90, com a expansão do bairro, a 120 se tornaria insuficiente para atender a demanda. E esse detalhe, somado as constantes quebras dos ônibus da Boa Vista, foram os principais problemas marcantes das linhas do Valentina. Para amenizar a situação, algumas linhas radiais dessas áreas de expansão foram criadas, a exemplo das linhas:
118 – Valentina via Paratibe (durou pouco mais de um ano)
119 – Valentina via Sonho Meu (durou pouco mais de um ano também)
121 – Valentina via Sonho Meu (a 119 ressuscitada, na qual durou pouco tempo também)
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25284%2529
Linha 119 no Terminal de Integração do Valentina. Na foto, o carro 03391, o lendário e real CAIO Vitória conhecido como “carro-de-boi”, por possuir apenas uma fileira de cadeiras de cada lado, para transportar mais passageiros
Um dos motivos para a desativação dessas linhas foi a criação do primeiro terminal de integração de João Pessoa, no Valentina, administrada pela Boa Vista. Com isso, linhas integracionais foram criadas das áreas de expansão até esse terminal, integrando-as com as linhas 120, 519 e a circular 2300. Um exemplo delas foi a I008 – Paratibe, na qual seria desnecessario manter ativa a radial 118.
Dessas linhas, apenas a 118 foi reativada após a desativação da 120 em 2006. Mas isso será assunto para a postagem específica da 118.
Vestígio da 120 existente atualmente
Em Lucena é possível ver na lona desse CAIO Vitória sobre chassis OH-1315 da Mercedes-Benz que ele pertenceu a Etur e certamente quando foi vendido, sua última linha operada foi a 120, ou então foi trocada por alguém após a venda.
onibusparaibanos.com+hist%25C3%25B3ria+da+linha+120+%25285%2529
Verdes Mares Turismo. Claramente e sem deixar dúvidas, um ex-Etur que operou na 120
, , , ,
0compartilhamentos

Assine nossa newsletter

banner tecnipar