Acordo salarial dos motoristas dos ônibus de João Pessoa ficou para a próxima quarta-feira

Fonte: PB News
Foto: Diego Almeida Araújo

A
mesa redonda sobre a convenção trabalhista dos operadores do sistema de
transporte coletivo urbano de João Pessoa para o ano 2013/2014, inicialmente
marcada para acontecer nesta quarta-feira (26), na Delegacia Regional do Trabalho, foi adiada
para a próxima quarta-feira (03). A solicitação de adiamento partiu do
Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur) em
função do atual momento de incerteza econômica pelo qual passa as empresas de
ônibus da capital paraibana e, devido a especificidade do momento do setor de
transporte coletivo de passageiros em nível nacional. Mesmo com o adiamento da
rodada de negociação, a data-base da categoria, que é 1º de julho, não foi
alterada.

De
acordo com o diretor institucional da Associação das Empresas de Transporte
Coletivo Urbano de João Pessoa (AETC-JP), Mário Tourinho, o pedido do Sindicato
pelo adiamento veio em um momento de muita apreensão, tendo em vista que a
situação econômica-financeira das empresas, atualmente, é de muita preocupação.
“A população está reivindicando a redução tarifária e, nesse, aspecto, a João
Pessoa já foi atendida”, destaca Mário. Segundo ele, se por um lado a decisão
beneficiou a população, por outro, ela preocupou os empresários, visto que a
redução será implantada exatamente no mesmo momento do acordo coletivo dos
operadores do transporte público em João Pessoa.
“O prefeito Luciano Cartaxo determinou a redução
da tarifa de R$ 2,30 para   R$ 2,20 exatamente a partir de 1º de
julho, que é também a data-base para o aumento salarial dos trabalhadores. Por
um lado, é normal que o prefeito tenha determinado essa redução em função da
desoneração do PIS/COFINS, mas, por outro lado, já havia uma defasagem
tarifária desde o começo deste ano, quando o governo federal autorizou aumento
no preço do óleo diesel, elevando em 10,6% o preço deste insumo que é o segundo
maior das despesas das empresas, ficando atrás apenas da folha de pagamento de
pessoal”, disse o dirigente, esclarecendo que a partir de julho, as empresas
terão de enfrentar um novo ônus que é o do aumento salarial dos motoristas,
cobradores, mecânicos, fiscais, administrativos, dentre outros que formam um
contingente de mais de 3 mil trabalhadores do transporte coletivo urbano de
João Pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.