STTP/Campina Grande diz que aumento de 16% pedido por motoristas é inviável

Fonte:
PB Agora

Foto: Thiago Martins de Souza

Os campinenses poderão amanhecer amanhã sem ônibus circulando pela cidade. É que as negociações entre os
representantes dos motoristas e cobradores do sistema de transportes urbanos e
a classe patronal não avançaram e a categoria ameaça entrar em greve. Na manhã
desta terça-feira (22), em entrevista a Rádio Correio FM, a gerente de
Transportes da STTP, Araci Brasil, declarou que o aumento requerido
pelos motoristas de ônibus, no valor de 16%, se torna inviável e traz um
percentual mais alto na tarifa. Ela deixou claro que caso o salário aumente, os
custos da tarifa vão crescer proporcionalmente.


– A STTP é a responsável pelo cálculo tarifárico. De novembro de 2012 até agora
não tivemos aumento, e sim redução, com os protestos de julho. A minha
preocupação agora é porque eles pediram 16% de aumento, é um valor muito alto
para um calculo tarifárico. Estamos aqui na expectativa de quanto vai ser o
percentual atingido após a decisão – afirmou

Em entrevista na Rádio Correio FM, o diretor institucional do SITRANS, Anchieta
Bernardino, declarou que não existe uma decisão concreta nas negociações entre
motoristas e empresários e não há necessidade de
divagação de informações sobre greves no momento.

Ele garantiu que a negociação está acontecendo e que ainda haverá outra reunião
para debate sobre o assunto.

– Eu acho que tem que sequenciar a ordem lógica das coisas, na primeira reunião
fizemos uma contra-proposta e essa foi a que eles discutiram ontem. Não entendo
quando a gente está num processo de negociação e já se fala em greve. Isto é
para quando não existe negociação e parte judicialmente para um dissídio
coletivo. É a primeira vez que eu vejo falar em greve sem um dissídio coletivo.
Temos que pautar sempre o espírito de negociação e não o espírito de briga –
colocou Uma reunião entre os representantes das empresas de ônibus e o Sindicato dos
Motoristas e Cobradores de Campina Grande (Sincof) foi realizada nesta
quinta-feira (17) para tratar do reajuste da categoria. O Sitrans apresentou
uma proposta de 7%, mas os motoristas requerem um reajuste de 16%.

Segundo o diretor Institucional do Sitrans, Anchieta Bernardino, a proposta
apresentada pela categoria foi muito elevada e necessitará de uma nova análise
por parte da classe patronal.

– Estamos oferecendo uma proposta que dá um ganho real de 1% acima da inflação
– disse Anchieta.

Já o presidente do Sincof, Antonino Macedo acha que o valor proposto pelo
Sitrans é irrisório. Ele falou que a categoria deverá realizar uma Assembleia
para tratar dessa questão e alertou para a possiblidade de uma greve nos
transportes coletivos de Campina Grande.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.