As linhas de ônibus que levam ao refúgio verde

Fonte:
Transporte Mundial
 
Foto: Divulgação

A
imensidão da cidade de São Paulo esconde de nós
paulistanos, áreas que podem aliviar o stress do dia a dia, além de,
proporcionar experiências agradáveis ao ar livre e cercado de muito verde.

No
extremo sul de São Paulo, por exemplo, são 1 530 quilômetros quadrados de áreas
preservadas, onde existe grande diversidade de locais de lazer e oportunidades de apreciar a natureza. O
deslocamento de transporte público até essas regiões é fácil e realizado por
cooperativas.
“As
linhas ambientais, como são chamadas as que circulam em regiões de preservação,
transportam mais de 135 mil passageiros por dia. Cada itinerário tem a sua
peculiaridade. A linha 6L01-10 Terminal Varginha – Marsilac passa pela mata
atlântica. Já a linha 6L05-10 Terminal Parelheiros – Barragem leva a uma aldeia
de índios. Temos ainda uma linha que se dirige ao Templo Messiânico, um dos
maiores espaços para contemplação da natureza e meditação no Brasil que dispõe também de espaços para
piqueniques”, conta Paulo Sirqueira, presidente da FECOOTRANSP – Federação das
Cooperativas de Transporte do Estado de São Paulo.
Atualmente
os pontos de partidas das linhas ambientais ficam nos terminais Varginha,
Grajaú e Parelheiros, e se dirigem para as regiões de Marsilac, Vila Progresso,
Embura, Jardim Eucaliptos, Cipó do Meio, Jardim Oriental, Jardim das Fontes,
Barragem, Cidade Nova América, Jardim Santa Fé, Jardim São Nicolau, Parque da
Floresta, Messiânica e Ilha do Bororé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.