Scania e Marcopolo em negócio de R$ 70 mi

Fonte: Automotive Business
Fotos: Divulgação
A Scania,
montadora de chassis, e a Marcopolo,
de carrocerias, anunciam negócio de cerca de R$ 70 milhões com o Grupo JCA, de transportes de
passageiros. Juntas, as fabricantes entregam 73 ônibus rodoviários de luxo para quatro das cinco
empresas do grupo: Auto Viação Catarinense, Viação Cometa, Auto Viação 1001 e
Rápido Ribeirão Preto. Os veículos circularão pelos Estados de São Paulo, Rio
de Janeiro, Santa Catarina e Paraná.

Fernando Guimarães, diretor executivo da Viação Cometa, diz que cada um dos
ônibus custou aproximadamente R$ 1 milhão. Segundo ele, o investimento faz
parte do plano do Grupo JCA de chegar a uma frota de com idade média de 3 anos
em 2015 e visa preparar as empresas para a mudança no regime da Agência
Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), de autorização das linhas
interestaduais.


“Se não fosse a regulamentação da ANTT, não fechariamos este negócio tão
importante. As regras claras ajudaram a definir os nossos investimentos, que
nos últimos dois anos ficaram represados. Este ano, com a mudança, eles
ultrapassam R$ 150 milhões”, comenta Guimarães. Os 73 novos ônibus fazem parte
de um total de 277 adquiridos somente em 2014.

De acordo com o executivo, o Grupo JCA tem atualmente mais de mil ônibus, de
três marcas diferentes: Mercedes-Benz, Scania e Volvo, que transportam mais de
70 milhões de passageiros (ou clientes, como ele prefere definir) anualmente. A
sua frota atual tem idade média de 3,5 anos. Para renová-la, além da aquisição
anunciada, o JCA espera substituir entre 400 e 500 veículos por ano. “Estamos
desenvolvendo novos projetos para desmontar ônibus antigos e reaproveitar suas
peças, seja para o mercado local, exportação ou reciclagem.”

Os ônibus Scania com carroceria Marcopolo foram os escolhidos da vez, conta
Guimarães, “pela alta qualidade, segurança e conforto oferecidos, além de
contarem com bom programa de manutenção (atendimento com mecânicos
especializados 24 horas por dia em sete dias por semana) e permitirem
atendimento diferenciado aos clientes.”

Do lote de 73 chassis, 67 são 8×2, com motor de 13 litros e 440 cavalos de
potência, e carroceria Marcopolo Paradiso 1800 Double Decker (de dois andares).
Os outros seis são modelo 6×2, levam propulsor de 13 litros e 360 cavalos, e
carroceria Marcopolo Paradiso 1200 (de um andar). Todos os veículos são
equipados com câmbio automatizado; sistemas de freios EBS (ABS mais controle de
tração); suspensões dianteira e traseira pneumáticas; sistema antitombamento;
Scania Driver Support (tecnologia que dá dicas no painel de condução
econômica); freio auxiliar retarder, que, segundo a Scania, permite frenagens
mais eficientes; além de rodas de alumínio de série.


MODELO DE LUXO

Ciro Pastore, responsável por ônibus rodoviários da Scania no Brasil, comenta
que os novos veículos 8×2 permitirão que o Grupo JCA ofereça novidades aos seus
clientes. “No primeiro piso dos Double Decker, há poltronas revestidas por
couro com inclinação de 180 graus. Estão disponíveis ainda leito-cama, DVD,
ar-condicionado, wi-fi e tomadas para recarga. No andar superior, o cliente
pode contar com poltronas ainda mais confortáveis e anatômicas, com descanso de
pernas para longas viagens, banheiro e bar com geladeira.” O executivo
considera este negócio como o mais importante entre a Scania e o Grupo JCA nos
últimos dez anos.

André Oliveira, consultor de marketing da Marcopolo, também vê a negociação
como uma das mais expressivas para a encarroçadora. “É o maior pedido de Double
Decker que o grupo já nos solicitou em todos os anos de nossa parceria.” O
executivo compara o interior dos novos veículos à primeira classe de aviões. “É
o nosso modelo mais luxuoso fabricado no Brasil. Há mais conforto com os novos
bancos, iluminação, teto panorâmico, amplificadores de aúdio, monitores de 15
polegadas em LED, revestimento do piso com material semelhante à madeira para
melhor isolamento térmico e acústico, além de ar-condicionado que proporciona
maior eficiencia na climatização de todo o ambiente.”


MERCADO

Ambos os executivos da Scania e da Marcopolo comemoram a nova regulamentação da
ANTT, mas concordam que ela só gerará forte impacto nas vendas de ônibus a
partir do segundo semestre de 2015. “A nossa demanda, que estava reprimida,
deverá voltar a crescer em meados de 2015 e 2016, com incremento de cerca de 2
mil unidades em cada um destes anos. Mas 2014 ainda será de queda de cerca de
15% em relação a 2013, tanto para o mercado, que fica abaixo de 30 mil
unidades, quanto para a Scania”, afirma Pastore. “A Marcopolo deve cair até 12%
este ano e voltar a curva de crescimento a partir do segundo semestre do ano
que vem”, acrescenta Oliveira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.