Sabe quantos micros rodam em João Pessoa? Só um‏

Fonte:
Portal Ônibus Paraibanos
Matéria / Texto: Josivandro Avelar
Fotos: Acervo Paraíba Bus Team


Num universo de quase 450 ônibus, somente um é microônibus. Trata-se do carro
0465 da empresa Mandacaruense. Entenda porque ele se tornou o único micro do
sistema de João Pessoa.

Em outras empresas, a demanda os tira das ruas
 
Nos
anos 1970, empresas como Roger e outras tiveram microônibus operando nos
primórdios do sistema Opcional. Nos anos 2000 as empresas Transnacional e
Reunidas os trouxeram para o mesmo serviço, e chegaram a haver linhas inteiras
operadas só por micros, casos de 5605 e 5204. Como a demanda passou a crescer,
eles tiveram que sair de cena.

Microônibus opcional da Roger na atual linha 517
Foi
o mesmo que aconteceu aos que rodavam na São Jorge, que diferente dos da
Transnacional, operavam no sistema convencional mesmo, em linhas como 108, 110
e 115. Aliás, elas começaram a rodar sem cobrador a partir deles. Com o
crescimento da demanda, os ônibus cresceram e hoje as linhas são operadas por
veículos maiores.
 
A
própria Transnacional já operou microônibus convencionais no 002 quando esta
linha era operada por ela. A Marcos da Silva já chegou a ter um micro, o carro
0984, que fazia linhas integracionais.
 
Na Mandacaruense, de Opcional passou a ser especial
 
O
primeiro microônibus da Mandacaruense foi o carro 04201, um Neobus Thunder Boy
encarroçado sob o chassi Mercedes-Benz LO-610. Adquirido em 2002, foi o
primeiro veículo da encarroçadora gaúcha a ser adquirido pela empresa. A partir
desse veículo, passou a ser a maior frotista da Neobus do estado em menos de
dez anos.
 
O
veículo era equipado com ar condicionado (o equipamento ficava abaixo do piso)
e televisão (coisa que os micros da TN e Reunidas não tinham, somente rádio).
Inicialmente escalado na linha 602-Mandacaru/Ilha do Bispo, o serviço não durou
muito na empresa. Menos de três anos depois, o serviço Opcional era desativado
na Mandacaruense, mas o veículo ainda tinha serventia.
 
Existia
uma solicitação antiga da comunidade do Porto de João Tota pedindo uma linha de
ônibus que passasse dentro da área. A então STTrans analisou o caso e percebeu
que a topografia da comunidade não permitia a colocação de ônibus comuns, pois
as ruas eram estreitas e apertadas. A Mandacaruense viu nisso uma chance de
aproveitar o micro, e atendeu a solicitação da comunidade.


A
partir daí, o carro 04201 passou a integrar a linha 506-Bairro dos Estados,
porém faria um itinerário maior que os veículos convencionais da mesma linha,
esticando até o Porto de João Tota. Além disso, o ponto final do microônibus
seria em Mandacaru, junto a 503 e 504, e não no Bairro dos Ipês, onde o 506
mantém o ponto final, embora passe nele.
 
Além
disso, o ar foi desligado, a televisão retirada, e a linha passaria a cobrar a
mesma passagem de um ônibus convencional, respeitada a meia-passagem e as
gratuidades. Também entraria no Terminal de Integração do Varadouro.
 
A hora de substituir chegou – e foi a mais
inusitada possível
 
O
carro 04201 ficou de 2004 até 2011 na empresa, fazendo a mesma linha e quebrando
outros galhos, como o bacurau do 504 ou o 604 nos domingos. Mas a empresa
precisava substituir o micro, que além da idade, tinha uma pintura diferenciada
por na época da compra ser direcionado para o sistema Opcional, mas que agora,
não fazia sentido nenhum. Porém, ela precisava de um ônibus no mesmo padrão
daquele que iria aposentar.
O interior do 0465
Depois
de muito tempo, ela conseguiu encontrar o ônibus que queria, e da maneira mais
inusitada possível. O novo veículo a atender a área do João Tota passaria a ser
um outro Neobus, só que Thunder Way, encarroçado no chassi Volkswagen 8-150
EOD, fabricado em 2008. De quem a Mandacaruense adquiriu o veículo? Isso mesmo,
de um colégio. Do Colégio Meta, situado no Bessa, que havia comprado esse carro
zero para transporte de alunos.

O
veículo recebeu o padrão dos demais ônibus da empresa e recebeu a numeração
0465. Desde então, é o único micro que roda no sistema municipal, justamente
por cumprir uma função específica de atender a uma comunidade onde um ônibus
grande não cabe, mas que precisa do serviço de transporte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.