Um ano depois, Mandacaruense adota o embarque pela dianteira

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria/Texto: Josivandro Avelar
Fotos: Jefferson José
  

 

Há um ano, as empresas de transporte coletivo de João Pessoa iniciaram a conversão de embarque da traseira para a dianteira, como acontece na maioria das capitais brasileiras. A Mandacaruense a princípio quis nadar contra a corrente e havia mantido o antigo sistema de embarque. Porém, já era esperado que isso não se mantivesse por muito tempo e desde ontem, a Mandacaruense aderiu ao embarque dianteiro. Desse modo, o antigo sistema de embarque está praticamente extinto na capital paraibana.

O processo de conversão iniciou-se com a linha 1001-Via Shopping, que é compartilhada com a São Jorge, que já utilizava o embarque dianteiro e portanto, essa mudança não será tão sentida pelos passageiros da linha. À medida que mais veículos forem convertidos, as demais linhas da empresa vão se adequando ao padrão de embarque.
Ao contrário da maioria dos ônibus da Transnacional, cujo posto de cobrador fica na esquerda, atrás do motorista, na Mandacaruense o posto está sendo instalado na direita, no lado das portas. O padrão é adotado pela maioria das cidades que adotam o embarque dianteiro.

No decorrer da semana, os cerca de 40 veículos da empresa vão sendo convertidos paulatinamente. Estima-se que até a próxima semana, toda a frota já deve estar convertida. Desse modo, o sistema pessoense volta a ficar uniforme no padrão de embarque.

Das capitais nordestinas, somente Fortaleza adota ainda o embarque traseiro – somente microônibus possuem a entrada pela dianteira. Salvador passou a adotar o embarque pela dianteira em janeiro deste ano, após licitação que reconfigurou o sistema da capital baiana em três áreas. O posto de cobrador em Salvador fica do lado das portas do veículo.

3 comentários em “Um ano depois, Mandacaruense adota o embarque pela dianteira”

  1. Pior sistema de embarque que já vi! Péssimo! Toda vez que vou a João Pessoa vejo incidentes nos ônibus, principalmente nos da Reunidas e Trans. Nacional, nos quais já vi diversas pessoas ficaram presas nar portas, pois o motorista não tem visão das portas e muito menos o cobrador (por estar no lado do motorista). Da última vez que fui a João Pessoa, o motorista a Reunidas deixou uma mulher imprensada na porta trazeira quando a mesma foi desembarcar em Cruz Das Armas. Preferia o sistema antigo que é mais seguro. Essa inversão é nada mais mais, nada menos que para retirar os cobradores dos ônibus e colocar os motoristas para fazer dupla função!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.