Seturn quer tarifa de R$ 2,90 até agosto ou reduzirá serviço

Fonte:
Tribuna do Norte
Foto: JC Barboza



O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de
Natal (Seturn) apresentou ontem (23) à Secretaria Municipal de Mobilidade
Urbana (STTU) uma planilha detalhada de custos justificando o pedido de
reajuste da tarifa de ônibus de em Natal, que passaria de R$ 2,35 para R$ 2,90,
representando 23,4% de aumento. O consultor técnico do Seturn, Nilson Queiroga,
explicou que 40% do valor do reajuste pedido à prefeitura refere-se à mão de
obra, 20% aos gastos com óleo diesel, e o restante diz respeito ao impacto dos
gastos com manutenção e investimento.

Um dos documentos apresentados foi a Ata de Negociação Coletiva de Trabalho
para o ano de 2015-2016 com os valores dos reajustes nos salários dos
rodoviários (10% retroativos a maio) e vale alimentação dos motoristas. Em nota
à imprensa, a STTU  informou que a Secretaria ainda irá analisar com a
consultoria e equipe técnica do órgão a planilha apresentada pelo Seturn e o
índice para reajuste da tarifa. O órgão também  afirmou que para este mês
de junho não está previsto reajuste tarifário.


“A nossa expectativa é que a STTU reajuste o valor da passagem pelo menos
considerando a defasagem inflacionária. Em janeiro de 2011, a tarifa aumentou
para R$ 2,20 e em junho de 2014 sofreu um reajuste de 6,8% e passou para R$
2,35, mas no intervalo de um reajuste para o outro a inflação totalizou 32%.
Existe assim um déficit de 25%. O salário do motorista subiu bem acima da
inflação”, disse.

Nilson Queiroga ainda afirmou que caso não ocorra o reajuste da tarifa até o
mês de agosto, o serviço das seis empresas de ônibus (Guanabara, Reunidas,
Conceição, Santa Maria, Cidade de Natal e Via Sul), que circulam na capital
potiguar ficará comprometido. “O serviço prestado pelas empresas de ônibus
ficará com um nível pior do que já existe hoje”, disse ele.

Atualmente, 623 ônibus circulam na capital potiguar. Segundo Nilson Queiroga,
há pelo menos três anos a frota não é renovada. Ele ainda fala que os reajuste
para R$ 2,90 daria para renovar apenas uma pequena parte da frota. “Para
ocorrer uma renovação completa, de 100 ônibus por ano, como é pedido, o
reajuste iria para R$ 3,10 ou R$ 3,20”, disse.

O acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do RN
(Sintro/RN) define, além do reajuste salarial, um acréscimo de 11% no valor do
vale alimentação. Desta forma, o salário dos motoristas passa a ser de R$ 1.712
e o dos cobradores vai a R$ 1.027. Os pagamentos são retroativos ao dia 1º de
maio deste ano. O valor referente ao mês de maio será pago em agosto e o do mês
de junho, em setembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.