Palestras sobre hipertensão movimentaram o terceiro dia da SIPAP da Unitrans

Fonte: News Comunicação
Fotos: Divulgação



Usualmente chamada de pressão alta, a hipertensão acomete cerca de 30 milhões de pessoas no Brasil. Boa parte delas, nem sabe que tem a doença, pois ela age de forma silenciosa. Estima-se que, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos é hipertensa. A alteração na pressão é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. E foi justamente pensando em alertar seus colaboradores sobre esse mal silencioso, que a coordenação da XXIII Semana Integrada de Prevenção de Acidente de Trabalho (SIPAT) da empresa de ônibus Unitrans incluiu a abordagem deste tema nas palestras do terceiro dia de atividades do evento.

E foram os alunos do sexto período, do curso de Enfermagem da Faculdade Maurício de Nassau, sob a supervisão da professora Aline Franco, que foram levar as informações sobre o que é hipertensão, suas causas e efeitos no organismo, como ela pode ser evitada e também controlada a partir do tema ‘Hipertensão: uma condição de risco no trânsito’. Eles explicaram, por exemplo, que a pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro e que quando há o entupimento de um vaso no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao “derrame cerebral” ou AVC. Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos.


“Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão”, destaca o Dr. Paulo Helosman, médico do Trabalho da Unitrans.


De acordo com a explanação dos alunos, a pressão alta é uma doença que ataca homens e mulheres, ricos e pobres, idosos e crianças, gordos e magros, pessoas calmas e nervosas. Hereditariedade, idade avançada, estresse, obesidade e diabetes são fatores de risco desencadeadores da doença cujo controle e tratamento passa por uma rigorosa reeducação alimentar sem gordura, refrigerantes, enlatados e sal.

Após a palestra foi passado um vídeo educativo da Pfizer que resumiu todos os assuntos relacionados a hipertensão e, em seguida, foi feito um mutirão de aferição de pressão dos operadores que acompanharam a atividade, realizada pela manhã e à tarde, no auditório da Unitrans, em Água Fria. A programação da SIPAT segue nesta quinta-feira (17) com a palestra ‘Olhos sadios, visão de segurança’. Na sexta-feira (18), o tema a ser abordado será ‘Cuidados com a alimentação do trabalhador no serviço de manutenção’.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.