Um pouco da história da Única Auto Ônibus

De Única Auto Ônibus
Imagens Acervo Única Auto Ônibus

Em 1965 é adquirida a empresa Única Auto Ônibus S/A que explorava a linha Rio–São Paulo. Essa empresa pertencia, desde 1943, a Naja Kouri, então proprietário da linha Rio-Petrópolis. Dos nove ônibus que faziam seis horários diários, a frota passou a ter 54 ônibus em 1975 com cinqüenta horários. Em 1966, no Salão do Automóvel, a Caio lança a carroceria rodoviária Gaivota, introduzindo novidades como toalete, bar, iluminação individual para leitura, carpete, poltronas reclináveis e até cinto de segurança.

Em 1972, o novo Scania BR-115, com motor traseiro, é encarroçado pela Caio no modelo rodoviário Gaivota, para a Única, usado na linha Rio-São Paulo

A Única é uma das empresas mais antigas do Sudeste como são a Salutaris, o Pássaro Marron e o Expresso Brasileiro entre outras. Já li e ouvi mais de uma explicação para o surgimento da Única na linha Rio-S.Paulo. Sempre parece faltar algum detalhe. Mas creio que não é por acaso que os ônibus da linha de S.Paulo apresentavam uma pintura com predominância da cor grená como os ônibus da linha de Petrópolis. Alguma relação as duas empresas tiveram. E foi nesta altura que a Única de Petrópolis deixou de chamar Única Auto Ônibus. E também tenho a impressão que a Fácil neste momento estava separada da Única.

E só para falar do mais característico ônibus da Única, o Flexible, tenho a impressão que alguns deles continuavam a subir a serra quando foi inaugurada a linha de S.Paulo. Quando a Única S.Paulo (ou Única Rio-S.Paulo) começou a operar creio que a Cometa estava absoluta na linha. Ou seja o passageiro ia buscar a passagem no Brasileiro depois de verificar que o Cometa estava completo. E creio que a Única trouxe a novidade do chamado ônibus-leito (antes mesmo do Gaivota).
Mas o Gaivota colocou a Única realmente em evidência.

A empresa que fazia a linha Rio-Petrópolis, com ônibus exibindo a predominância da cor grená, chamou-se ÚNICA Auto Ônibus até o momento que uma empresa, com ônibus exibindo também a cor grená, passou a fazer a linha Rio-S.Paulo. Esta última que era tratada no dia-a-dia como ÚNICA S.Paulo (ou Única Rio-S.Paulo) passou então a se chamar Única Auto Ônibus. E esta ÚNICA veio sacudir a Dutra do marasmo de Cometas e Brasileiros (como a 1001 faria anos depois). Mais ou menos na mesma época na linha Rio-Petrópolis a ÚNICA (vamos dizer a….original) rodava com alguns ônibus CAIO. E então a ÚNICA S.Paulo começou a rodar com o Gaivota, mostrando vontade de competir contra dois nomes consagrados na viação. Bem, de qualquer maneira houve duas (2) empresas com nome de ÚNICA (o que pode parecer uma contradição na utilização desta marca) e TAMBÉM muitas coincidências entre as duas.

5 comentários em “Um pouco da história da Única Auto Ônibus”

  1. Gilberto H. C. Dias

    Boa noite, gostaria saber a respeito dos modelos de onibus utilizados no trecho Rio/Petrópolis, em que a traseira era totalmente fechada, me parece que o que motor do mesmo era a gasolina. Creio que é o modelo é o que aparece neste último quadro demonstrativo. Vocês teriam mais fotos deste modelo ou se existe algum exemplar no acervo de vocês em Petrópolis

    1. Remulo Borges de Azevedo Lemos

      Gilberto, fui assíduo usuário dos flxible da Unica no início dos 60. Além da traseira fechada,possuíam uma enorme tomada de ar ao final do teto.Motor diesel traseiro, 150 HP, Cummins, 6 em linha, cilindrada em torno de 6 litros. Foram construídos nos EUA especialmente para a linha, com carroceria mais estreita para melhor enfrentar as curvas do percurso. O câmbio de 5 velocidades tinha relações específicas, pois para subir a serra se utilizava a terceira marcha, inclusive com lotação máxima. As quarta e quinta marchas eram próximas e utilizadas somente na baixada. As suspensões eram rígidas e pouca inclinação da carroceria era observada nas curvas de “pé embaixo “da subida.Na baixada chegavam a 120 km/h e os fuscas 1200 passavam aperto. Os motoristas eram da elite. Praticamente os acidentes eram raros.Remulo Lemos, BH.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.