Exposição virtual traz curiosidades sobre a Rodoviária de Santos

Por Assessoria de imprensa
Imagens Divulgação

Uma exposição virtual, no Instagram, apresenta imagens e curiosidades relacionadas aos mais de 50 anos da Estação Rodoviária de Santos. A mostra pode ser conferida no perfil @rodoviaria_historias. E é colaborativa: quem quiser, pode entrar em contato com a equipe realizadora e compartilhar seu relato.

A iniciativa faz parte do projeto cultural “Rodoviária de Santos, 50 anos de histórias”, contemplado pelo 8º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes, da Prefeitura de Santos, com repasses do Fundo de Assistência à Cultura (Facult).

A mostra traz fotografias antigas, contemporâneas e outras formas de ilustração – como reprodução de jornais e revistas, mapas, plantas e desenhos. Parte do acervo vem da pesquisa dos realizadores do projeto; parte, da interatividade com o público.

As postagens contam, além das imagens, com histórias e experiências individuais compartilhadas com a equipe, e que de alguma forma se relacionam com o mais de meio século de operação da Rodoviária de Santos.

Por exemplo, as memórias do escultor Elver Savietto, de quando ele e o cinéfilo Maurice Lègeard trabalhavam na Cadeia Velha, nos anos 1980, e frequentavam diariamente a rodoviária – para um café, em busca de jornais, ou apenas para se integrar ao movimento e encontrar inspiração para o dia.

Já Leandro Ayres, fotógrafo que mantém estúdio ali perto, no Museu do Café, cedeu para a exposição virtual imagens do seu trabalho “Passageiros”. Realizado em 2011, constituiu em registrar cenas das viagens de ônibus entre Santos e a capital, e vice-versa.

A história de Jayme Rodrigues Estrella Júnior, que dá nome à estação, também foi resgatada. O filho, José Pedro Estrella, e sua mãe, Sandra Mara Nogueira Lisboa; e ainda amigos de Cebola, como era chamado, lembraram que o ex-presidente do Centro de Estudantes de Santos teve na rodoviária “sua segunda casa”, quando das caravanas, para Brasília, nos anos 1980, no movimento pela autonomia político-administrativa de Santos, cassada pela ditadura.

Uma outra curiosidade: uma foto do acervo da Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams), do início do século XX, mostra a vila residencial que existia no terreno onde hoje está a rodoviária. A peculiaridade é que nessa vila morou o poeta Martins Fontes.

SOBRE A RODOVIÁRIA – A Rodoviária de Santos foi inaugurada em dezembro de 1969. Iniciou as operações em janeiro de 1970. Passou por uma reforma estrutural, em 1996, e por ampla remodelação, em 2020. Um dos exemplares da arquitetura modernista na cidade, a estação é das mais antigas rodoviárias em operação no país.

SOBRE O PROJETO –  “Rodoviária de Santos, 50 anos de histórias” é um projeto cultural em artes integradas. Envolve, pois, múltiplas linguagens: expressão oral (uma roda de conversa virtual foi realizada no dia 27 de março), visual (mostra virtual no Instagram) e audiovisual (a produção de um documentário, a ser lançado ao final do projeto).

EQUIPE E CONTATOS – O projeto tem coordenação geral de Wagner de Alcântara Aragão; curadoria de conteúdo do perfil no Instagram a cargo de Thayná Santos; pauta e pré-produção de Lindrielli Rocha Lemos; e produção e pós-produção audiovisual de Nicole Zadorestki Caroti. Os contatos são o próprio @rodoviaria_historias (www.instagram.com/rodoviaria_historias) ou (13) 92000-2399.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Vissta Buss DD da Viação Cometa O Ônibus Paraibanos agora é Ônibus & Transporte As novidades da Empresa Líder Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 09/2021 Apache Vip V da Matias Vissta Buss 400 da Cantelle El Buss 320 L da Solazer El Buss FT da Dom Bosco Apache Vip V da Viação Novacap Vissta Buss DD da 1001 Número das vendas e exportações de carrocerias de ônibus – 08/2021 Senior da PB Rio