Saiba como serão distribuídos os novos ônibus adquiridos pelo Grupo JCA por empresa

Custo da aquisição foi cerca de R$ 500 milhões.
Image

No último dia 16 de junho, o Grupo JCA divulgou a aquisição de 485 ônibus, todos com carrocerias Marcopolo de vários modelos e com chassis BlueTec 6 da Mercedes-Benz, que atende a nova norma de emissão de gases Proconve P8/Euro 6. O custo da aquisição foi cerca de R$ 500 milhões.

Os 485 ônibus adquiridos serão destinados para os diferentes serviços: rodoviário, fretamento e urbano. A compra está distribuída nos seguintes modelos da Marcopolo: Paradiso G8 Double-Deck (124), Viaggio G8 (108), Ideale (33), Torino (136) e Senior (84). Os novos veículos chegam para compor a frota a partir de junho de forma gradativa e serão distribuídos entre todas as empresas do Grupo JCA. 

IMG 20230621 062450093.NIGHT

A assessoria de imprensa do Grupo JCA informou ao Ônibus & Transporte na tarde desta quinta-feira, como foram distribuídos os novos ônibus rodoviários adquiridos por empresa. Na lista não consta para quais empresas vão os urbanos do modelo Torino.

Viação Cometa –91 veículos: 33 Ideale, 31 Viaggio G8 e 27 Paradiso G8 1800 DD

Auto Viação 1001 – 80 veículos: 41 Paradiso G8 1800 DD e 39 Senior

Viação Catarinense – 70 veículos: 36 Paradiso G8 1800 DD e 34 Viaggio G8

Expresso do Sul – 12 Paradiso G8 1800 DD

Rápido Ribeirão – 8 Paradiso G8 1800 DD

Os novos ônibus contam com mais de 20 recursos tecnológicos embarcados para contribuir com a prevenção de acidentes. No rodoviário, destaque para o sistema de frenagem de emergência (ABAS), novo sistema auxiliar de freio (INTARDER), freio de estacionamento eletrônico (EPB), assistente de ponto cego (SGA), sistema anti-tombamento, controle de eletrônico de estabilidade (ESP), sistema de aviso de faixa (LDWS), entre outros.

Destaque também para o programa eletrônico de estabilidade (ESP) e o sistema anti-tombamento. É um sistema ativo que começa a atuar quando o ônibus atinge 20 km/h, gerenciando as informações de velocidade, ângulos de esterçamento e rolagem, além de acelerações laterais e lineares do ônibus, melhorando a dirigibilidade e reduzindo riscos de derrapagens. Quando uma situação crítica é identificada, o torque do motor é diminuído eletronicamente e os freios de serviço são ativados até que a situação esteja sob controle. Ou seja, trata-se de um item de segurança passiva, que não necessita de uma interferência do motorista.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Quando uma matéria for publicada, você fica sabendo na hora.