Bragança Paulista prova que é possível reduzir tarifa de ônibus

Fonte: G1

Matéria/Texto: Suellen Fernandes

A tarifa do transporte público
ficará mais barata a partir das 0h da próxima sexta-feira (25) em Bragança
Paulista, no interior de São Paulo. A prefeitura publicou nesta terça-feira
(22) a regulamentação da lei que prevê a redução do valor da passagem dos
atuais R$ 2,80 para R$ 1,90 – com isso, a tarifa na cidade passa a ser a mais
barata da região. A medida prevê que o novo valor, R$ 0,90 mais barato, seja
aplicado para passagens compradas pelos usuários na catraca, por meio dos
cartões e para passageiros do transporte escolar, que terão a tarifa reduzida
de R$ 1,40 para R$ 0,95. O vale transporte adquirido por empresas não sofre
alteração e deve continuar sendo comercializado a R$ 2,80.

A meta da administração é incluir
24 mil novos passageiros ao sistema por meio da redução de custo das passagens.
Atualmente, a permissionária do sistema de transporte público na cidade, Viação
Nossa Senhora de Fátima, comercializa em média 500 mil passagens por mês,
segundo a prefeitura.
Para viabilizar a ação, a
prefeitura de Bragança Paulista vai repassar o subsídio a cada dez dias para a
empresa de ônibus. Em um mês, o aporte é calculado em R$ 2,5 milhões – valor
bem abaixo dos R$ 6 milhões projetados inicialmente. A empresa teria se
comprometido também a ampliar a frota nova em circulação e iniciar a venda de
passagens pela internet.
De acordo com o prefeito, Renato
Frangini (DEM) a redução é explicada pela regulamentação da lei.
“Inicialmente não tínhamos definido quem teria direito ao benefício ou
não. Além disso, coloquei o valor como um teto, desde o começo eu sabia que
poderíamos gastar bem menos com a medida”, disse.
Os recursos serão direcionados da
Secretaria de Trânsito e Segurança e parcela da Secretaria da Cultura. “No
caso da cultuta, o valor pode ser reposto com verbas parlamentares que
acreditamos que vamos receber”, explicou Frangini.
O proprietário da Viação Nossa
Senhora de Fátima, José Luiz Creado Rodrigues, foi procurado pelo G1 no
fim desta tarde, mas não foi localizado para comentar o assunto.
Usuários – Os usuários elogiam a iniciativa da administração e acreditam que vão conseguir
economizar substancialmente com a redução da tarifa. Uma delas é estudante
Caroline da Silva Lopes, de 17 anos, mora na zona rural da cidade e depende
exclusivamente do transporte público para ir trabalhar e também para frequentar
a escola.
“Não fiz as contas ainda,
mas todos os dias eu gasto com passagem para vir para o trabalho e também para
ir à escola. Vai ser bom, vai sobrar dinheiro para não só eu, mas para outras
pessoas da minha família que também dependem de ônibus, usarem em outras
coisas”, afirmou a jovem.
Medida
populista – 
Crítico da iniciativa na ocasião da votação na Câmara, o vereador
Quique Brown (PV), acredita que da forma como foi regulamentada a lei nesta
terça-feira atende realmente aos interesses da população. “Minha oposição
era simplesmente por conta de pontos que estavam obscuros. Nós queríamos que
desde o início apenas a população fosse beneficiada, e a medida inicial incluia
o subsídio também ao vale transporte que era pago às empresas. Agora estamos de
acordo e o subisídio caiu de R$ 6 milhões para R$ 2,5 milhões”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.