Prefeito de João Pessoa entrega 12 ônibus adaptados e destaca política de inclusão

Fonte: Prefeitura Municipal de João Pessoa

Foto: Divulgação
Ir para a escola diariamente
não será mais uma tarefa tão difícil para crianças e jovens portadoras de
deficiência. Na manhã desta terça-feira (3), Dia Internacional da Pessoa com
Deficiência, o prefeito Luciano Cartaxo entregou 12 ônibus com acessibilidade,
que serão destinados ao transporte escolar de alunos da Rede Municipal de
Ensino. A ação, que teve investimento de R$ 1,6 milhão, foi efetivada durante
solenidade na Estação das Artes, da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e
Artes, no Altiplano. 

“A grande obra que queremos
deixar para a cidade é o cuidado com as pessoas”, destacou o prefeito Luciano
Cartaxo. “Em uma data como esta, dedicada às pessoas com deficiência, nada
melhor que nos reunirmos para um ato de amor e acolhimento. Não queremos apenas
oferecer uma escola adequada, queremos buscar o estudante em casa, levar para a
escola e de volta para casa com conforto e segurança. Estamos muito felizes
porque temos a compreensão de que estamos lutando pelas prioridades certas”,
complementou.
Para o vice-prefeito, Nonato
Bandeira, que é coordenador do Programa de Inclusão e Cidadania para Pessoa com
Deficiência, a ação é o pagamento de uma dívida que o poder público possuía com
as pessoas com deficiência. “Esta é uma dívida que se arrasta por séculos neste
País, que sempre deixou em terceiro plano as pessoas com deficiência e ignorou
as políticas necessárias para que elas pudessem viver como cidadãs. Estes
ônibus são uma redenção”, avaliou.
O secretário municipal da
Educação, Luís Júnior, destacou que o ato vai muito além da entrega de ônibus.
“Esta é uma ação revolucionária. Nossa missão é trabalhar para todas as
crianças e jovens de João Pessoa, mas temos que olhar para alguns com mais
atenção, como uma mãe que ama todos, mas que se dedica mais a um quando ele
está triste ou doente. Esse olhar é para aqueles que precisam de um incentivo a
mais”, declarou.
Também estiveram presentes
no evento a presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Cibele
Almeida, representantes do Centro de Atividades Especiais Helena Holanda, da
Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), do Instituto dos Cegos da
Paraíba, da Associação de Deficientes e Familiares (Asdef) e da organização AC
Social.
Conforto – A falta de um transporte
escolar adequado pode afetar muito a vida escolar de aluno, como explicou a
diretora da Escola Municipal Índio Piragibe, de Mangabeira VII, Andréa Maia.
“Estudantes com deficiência costumam encontrar mais obstáculos para chegar até
a escola. Isso acaba comprometendo o foco e a concentração nas aulas, além de
ser um grande motivador de faltas”, explicou.

A estudante Suênia Kelly, de
13 anos, é uma prova disso. Para chegar até a Escola Índio Piragibe, seu único
transporte é a própria cadeira de rodas. “O caminho é muito ruim porque além
das dificuldades do trajeto, até as calçadas são desiguais”, contou. O novo
ônibus deve mudar isso. “Agora vai ser bem mais legal ir pra escola, vou poder
ficar tranquila e até ter mais tempo pra me arrumar”, previu.

Os pais de Karolaine Santana,
de 14 anos, encontraram outra opção. Para que a filha chegue todos os dias à
Escola Dumerval Trigueiro, no Rangel, eles precisam pagar o deslocamento, como
ela contou. “Tem um carro que me pega todos os dias porque os meus pais pagam.
Não ia de ônibus coletivo porque não me sentia segura. Com esses ônibus as
coisas vão ficar mais fáceis para nós e para muita gente”, apostou.
Os veículos – Os 12 ônibus
adaptados possuem plataforma de elevação e espaços reservados para cadeirantes
e já estarão disponíveis à população no início do ano letivo de 2014, sendo
divididos entre os nove pólos educacionais da Capital. “Até lá vamos qualificar
motoristas, cuidadores e todos os profissionais envolvidos para que possamos
prestar o melhor serviço”, explicou o secretário de Educação.

Cada veículo vai contar com
um cuidador, que ficará responsável pelas crianças e adolescentes. Tanto este
profissional, quanto o motorista vão passar por um treinamento executado pela
coordenadoria de educação especial da Sedec.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.