Aylmer Chieppe homenageado e 1001 e Guanabara, premiadas

Fonte: Abrati

Fotos: Adriano Minervino / JC Barboza / Valério Junior / Divulgação
Aylmer Chieppe, um dos pioneiros do transporte
rodoviário de passageiros no Brasil, também um dos fundadores da Águia Branca,
foi homenageado no dia 26 de novembro pela Editora OTM, durante a festa
comemorativa dos 50 anos da revista Transporte Moderno. Na verdade, não há como
dissociar essa homenagem da trajetória vitoriosa da Família Chieppe, já que
Aylmer e seus irmãos Wander e Vallecio, além do cunhado Cláudio Moura, não
somente fundaram a Águia Branca como construíram um grupo de empresas – o Grupo
Águia Branca – e o transformaram em um dos maiores complexos empresariais do
Espírito Santo e do Brasil. A festa ocorreu no espaço de eventos do Hotel
Unique, em São Paulo, por ocasião da premiação das Maiores e Melhores empresas
do transporte no país. 

Aos 77 anos de idade, Aylmer Chieppe considera-se
um homem realizado. “Olho para trás e me alegro de minha trajetória
profissional. Juntos, eu e mais dois irmãos, Wander e Valécio e um cunhado,
Cláudio Moura, construímos uma empresa. Naquela época nossos grandes desafios
eram a falta de dinheiro, de organização e de estrutura. O que conquistamos,
portanto, foi fruto de trabalho e esforço.”
Ele começou bem cedo, em 1953, aos 17 anos, quando foi
trabalhar como trocador de ônibus na empresa Alto Rio Novo, de propriedade de
sua família, em Colatina-ES. No ano seguinte, então com 18 anos, passou a ser
motorista da mesma empresa. Quatro anos depois, em 1958, assumiu a gerência da
Viação Brasil, de Barra de São Francisco, também no Espírito Santo. Um ano e
meio mais tarde (1960), mudou-se para Governador Valadares (MG), onde assumiu a
gerência da Viação Águia Branca.

Aylmer Chieppe
Nos anos 1970, Aylmer mudou-se para a região mineira do
Vale do Aço para dirigir a antiga Viação Sayonara, empresa que posteriormente
passou a fazer parte do grupo Águia Branca. Finalmente, em 1982, mudou-se para
Vitória e assumiu a direção do grupo.
Na avaliação de Chieppe, uma das mais importantes fases
de expansão da empresa passou-se no início do ano de 1970, quando a Águia
Branca tinha apenas 40 ônibus. Alguns meses depois, foi adquirida uma empresa
com 35 ônibus e, no mesmo ano, foi comprada outra, que tinha 75 veículos.
Mas, além desse, período de expansão e de rápido
crescimento da frota, ele considera relevantes outras etapas da evolução da
companhia, como a unificação da empresa, em 1982 e a concentração da diretoria
em Vitória. Também importante foi a primeira estruturação da empresa, em 1993,
que lhe garantiu um grande salto organizacional. “Mas, antes de tudo isso,
considero que nossa história é totalmente fundamentada em valores que nos
acompanham desde a criação da empresa, em 1946. Estou falando de liderança,
inovação, informação e mercado, ética, controle, avaliação de risco de novos
negócios, respaldo técnico, respeito e prestígio à prata da casa, entre outros
valores. Esse é nosso grande diferencial”, ressalta.
O grupo mantém um modelo organizacional voltado à
valorização de pessoas e adota como filosofia de trabalho promover o contínuo
aperfeiçoamento dos processos produtivos, o uso de tecnologia de ponta em seus
negócios, o desenvolvimento de talentos de seus colaboradores e a
sustentabilidade.

Ao longo dos anos, Aylmer Chieppe testemunhou mudanças
profundas no setor. Na sua visão, a principal foi a melhoria da qualidade dos
veículos, por levar à excelência na prestação dos serviços. Em relação ao
futuro, ele mantém o vigor empresarial que sempre o caracterizou. “Vamos
continuar acompanhando o crescimento do País. E, para isso, continuaremos
apostando na sucessão. Acabamos de aprovar internamente o novo modelo de gestão
do Grupo Águia Branca considerando que o atual, embora seja bem-sucedido,
precisava ser reestruturado, já que foi criado em 1993. Estamos aperfeiçoando o
nosso modelo para que a empresa, que já possui quase sete décadas, continue
trilhando o caminho da perenidade”, conclui.
Atualmente, o Grupo Águia Branca é integrado por
empresas que se distribuem em três divsões de negócios: – passageiros,
logística e comércio: Viação Águia Branca, Viação Salutaris, Vix Logística,
Autoport, Vitória Diesel, Linhares Diesel, Savana, Autovix, Kurumá, Osaka e
Vitória Motors.Há também uma participação societária na Azul Linhas Aéreas.
Presente em todo o Brasil e também na Argentina, por meio do serviço de
transporte de veículos, o Grupo Águia Branca emprega 15.000 pessoas e possui
uma frota de 7.334 veículos. Atua no transporte de passageiros nos estados do
Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

AUTO VIAÇÃO 1001

A Auto Viação 1001 mais uma vez colocou-se em primeiro
lugar no ranking das maiores operadoras de transporte rodoviário de
passageiros, por apresentar um bom desempenho financeiro em 2012, quando obteve
a receita operacional líquida (ROL) de R$ 490,8 milhões.

O diretor-executivo da companhia, Heinz Kumm Junior,
atribui esse resultado a vários fatores. “Em 2012 conseguimos bater nossas
metas de crescimento, obtivemos um aumento no número de passageiros
transportados e, junto com o crescimento, mantivemos o planejamento que vem
dando certo ao longo dos últimos anos, de equilíbrio firme entre a receita e os
custos, e sempre com qualidade de atendimento”, afirma.
Ele explica que o planejamento foi iniciado há cinco
anos e priorizou o melhor aproveitamento da frota melhor taxa de ocupação e uma
forte ação no controle dos custos. Ao lado disso, a melhoria continua dos
serviços.
A empresa também se destacou entre as operadoras do
setor pelo investimento em treinamento, que abrange desde a base de atendimento
até os colaboradores da linha de frente, como motoristas, bilheteiros e
gerentes setoriais.

Heinz Kumm Júnior diz que a 1001 continua investindo fortemente em serviços.

Os investimentos em serviços são lembrados pelo
diretor, que destaca a criação nova Central de Atendimento JCA. Trata-se do
aperfeiçoamento do atual sistema de atendimento por telefone. Os processos de
atendimento das empresas 1001, Cometa e Catarinense foram integrados. o que
resultou em mais agilidade de resposta aos clientes.
Para manter a estratégia de continuar crescer no
segmento, sem perder a qualidade, a empresa busca sempre adquirir veículos
que proporcionem redução de custos com diesel, manutenção e peças, além de
definir o ônibus mais adequado para cada tipo de linha, mantido um excelente
padrão de conforto e segurança.
Fundada em 1948 pelos irmãos portugueses José
Evangelista e Olegário Cortez, em Niterói, Rio de Janeiro, e adquirida por
Jelson da Costa Antunes em 1968, a Auto Viação 1001 é hoje uma das mais
importantes empresas de transporte rodoviário do Estado do Rio de Janeiro e uma
das maiores do Brasil.

A 1001 é controlada pelo Grupo JCA, que integra também
importantes empresas do setor rodoviário como a Viação Cometa, Auto Viação
Catarinense, Expresso do Sul, Viação Macaense e Rápido Ribeirão Preto.
Atualmente, emprega 4.161 pessoas.
Em 2012, a compania transportou 25 milhões de
passageiros, com sua frota de 1.300 ônibus, cuja idade média é de apenas 2,8
anos. Suas linhas ligam numerosas cidades nos estados do Rio de Janeiro, São
Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina.
A 1001 foi uma das primeiras empresas a investir de
forma sequencial, ainda da década de 1990, na implantação de salas VIP nos
principais terminais que opera. É pioneira na utilização de novas tecnologias. Recentemente,
a empresa lançou o Programa Contagiro e um cartão de crédito com a sua marca,
em parceria com a Caixa Econômica Federal.

EXPRESSO GUANABARA

O prêmio de melhor empresa do setor de transporte
rodoviário de passageiros, concedido pela revista Transporte Moderno à Expresso
Guanabara, inspira-se no trabalho realizado pela equipe de gestores e
colaboradores da operadora, sob a liderança do controlador Jacob Barata , que
mantém um estilo austero de gestão, realizando investimentos somente com
recursos próprios e com foco no resultado. “Esses são valores praticados por
todos na empresa, e fazem parte da cultura do grupo” , afirma Paulo Porto Lima,
diretor-geral da Guanabara, que opera no transporte interestadual e
intermunicipal de passageiros e tem sede em Fortaleza-CE. Com forte atuação no
Nordeste, a empresa espera ter um crescimento de 6,5% este ano e prevê obter um
faturamento próximo de R$ 295 milhões em 2013. “Os números poderiam ser melhores
se não tivéssemos um atraso de três meses no ajuste contratual da tarifa”,
argumenta Porto Lima.

Um fator positivo neste ano para esse crescimento foi
uma pequena recuperação de passageiros do modal aéreo que, diz ele, “finalmente
passou a praticar tarifas mais realistas”. Os especialistas da revista
Transporte Moderno atribuíram à Guanabara as notas máximas em seu balanço de
2012 no item Endividamento Geral e no Lucro Líquido, que fechou o ano passado
em R$ 24,1 milhões.
A empresa interliga mais de 1.200 municípios entre as
regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Entre as principais linhas estão as
ligações de Fortaleza para as principais capitais do Nordeste como Teresina,
São Luís e Recife, que são atendidas desde sua fundação, e para o Centro-Oeste,
como Brasília e Goiânia. A linha mais extensa operada pela Expresso Guanabara é
a que liga Natal a Goiânia, com aproximadamente 2.800 quilômetros.
A frota da Guanabara é padronizada e conta com 420
ônibus com chassis Mercedes-Benz e carroçarias Marcopolo, equipados com
tecnologias de ponta em mecânica, design e conforto. Metade dessa frota tem
motorização Euro 5 e idade média de dois anos. Paulo Porto Lima informa que ao
longo dos 21 anos de existência da companhia, foi observado um índice de
renovação da frota da ordem de 20% a 25% por ano. Esse índice foi mantido em
2013, com a aquisição de 100 novos ônibus.
O quadro da empresa soma atualmente 2.100 funcionários,
dos quais aproximadamente mil são motoristas. Tem mais de 800 agências de venda
de passagens, entre próprias e franqueadas, distribuídas entre as cidades onde
atua. Algumas delas localizadas em shoppings e em terminais rodoviários
urbanos.
A Expresso Guanabara iniciou suas operações em 1º de
agosto de 1992, atuando, inicialmente, só na região Nordeste, com foco na
excelência dos serviços. É considerada a primeira empresa do Nordeste a
disponibilizar ar-condicionado em toda a frota sem cobrar a mais por isso. A
sede da empresa e a garagem central estão em Fortaleza e há 11 estruturas de
manutenção em dez estados e no Distrito Federal.

Paulo Porto Lima
A empresa desenvolveu o que chama de Agências Conceito,
localizadas nas rodoviárias nas cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Fortaleza,
Brasília, Patos e Sobral, sendo esta última uma das mais modernas do país. O
objetivo é ter agências com uma arquitetura moderna e funcional, inspirada em
agências de viagens, com cadeiras de espera, água mineral disponível para os
clientes. Em toda a sua frota, a empresa adota uma tecnologia de rastreamento
com seus ônibus monitorados via satélite, em tempo real, o que permite a
localização exata do veículo a qualquer momento, acompanhamento da velocidade
do percurso, uso racional do combustível e a comunicação com a central em
qualquer situação de emergência, proporcionando uma viagem mais segura aos
passageiros. A empresa dispõe de diversos pontos de apoio em toda sua malha
operacional, com carros extras que ficam disponíveis para que, no menor tempo
possível, seja substituído o veículo com qualquer tipo de problema que o impeça
de continuar a viagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.