Motoristas de ônibus vivem situação de “fino” como ciclistas

Fonte: Vá de bike

Foto / Vídeo: Divulgação

Uma das maiores empresas de
ônibus do Grande Recife, a Itamaracá, realizou um treinamento prático colocando
os motoristas em bicicletas, enquanto os coletivos tiravam “fino” deles (ou
“fina”, dependendo do lugar do Brasil onde você está). ”A proposta é
sensibilizar os condutores da nossa equipe de motoristas para uma boa
convivência com os ciclistas”, conta Maria Amélia, diretora da empresa.

O treinamento foi realizado
durante a SIPATMA , Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho e Meio
Ambiente. A atividade prática foi uma sugestão da AMECiclo – Associação
Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife. “A gente jamais poderia fazer uma
ousadia dessas sem esse apoio”, ressalta Maria Amélia, que afirma ainda que a
empresa está se preparando para se tornar amiga da bicicleta.

O ônibus
passa a 50 cm dos motoristas em treinamento, que estão em bicicletas estáticas,
presas ao solo, sem chance de desequilibrar com o susto – algo que acontece nas
ruas. Nos vídeos, eles relatam o susto que levam, mesmo já preparados para o
que vai acontecer. “O negócio é sério”, diz um deles, visivelmente assustado.
Outro admite que já tirou fino algumas vezes, mas depois de viver essa
experiência não vai mais fazer isso.

Vale
lembrar que há nas ruas motoristas que passam a distâncias até menores que
essa. O terror pode ser ainda maior e, mesmo sem tocar na bicicleta, causar um
atropelamento decorrente da queda. Por isso a importância do 1,5m de distância
lateral ao ultrapassar ciclista.

Segundo
matéria do NETV (Globo), todos os 60 motoristas da empresa passaram pelo
treinamento que, sem dúvida, foi muito instrutivo. Além da atividade prática,
houve apresentação dos artigos do Código de Trânsito que se referem aos
ciclistas e dicas de como se portar no trânsito compartilhado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.