Adeus, pernambucana São Paulo!

Fonte: Portal Ônibus Paraibanos
Matéria / Texto: Paulo Rafael Viana
Nessa última semana que passou, mais exatamente no dia 23 de maio, numa sexta-feira, mais uma empresa de transporte coletivo urbano deixou de operar na região metropolitana do Recife, a capital do nosso vizinho estado de Pernambuco. A Empresa São Paulo, que contou com aproximadamente 70 anos de história, encerrou suas atividades na capital pernambucana. Vale lembrar que a São Paulo não é a única empresa a deixar de operar pelo Recife ultimamente. Vejam aqui nessa matéria um pouco mais sobre a Empresa São Paulo, sua empresa irmã menor e algumas fotos!

A Empresa São Paulo foi fundada por dois irmãos em meados da década de 40, no bairro de Beberibe. Mais tarde o empresário Luís Antônio Morato de Souza assume a empresa, que o próprio comandou até o seu fechamento, na última quinta-feira. A sede da São Paulo era na Avenida Beberibe, número 1478, no bairro do Arruda, em Recife. Sua sigla oficial dentro do Grande Recife Consórcio de Transporte, órgão gestor do sistema de transporte, era SPA.
Um dos vários Marcopolo Torino “G6” 1999 que estavam em operação
Um total de 18 linhas eram operadas pela São Paulo, todas com a tarifa “anel A”, no valor de R$ 2,15. Eram elas:
710 – Beberibe / Derby
714 – Alto José Bonifácio (Av. Norte)
717 – José Amarino dos Reis
718 – Córrego do Euclides / Derby
721 – Água Fria
722 – Campina do Barreto
723 – Cajueiro
724 – Chão de Estrelas
731 – Beberibe (Espinheiro)
741 – Dois Unidos
742 – Linha do Tiro
743 – Alto José Bonifácio (João de Barros)
744 – Dois Unidos (Bacurau)
745 – Alto José Bonifácio (Bacurau)
746 – Alto do Capitão
760 – Dois Unidos / Derby
800 – Dois Unidos / Afogados
914 – PE-15 / Afogados
De todas essas linhas, apenas a 914 fazia parte do SEI – Sistema Estrutural Integrado, ostentando a pintura do SEI Perimetral. Eram os diferenciais da frota, já que a pintura da São Paulo era bem simples. O restante eram linhas interbairros ou radiais sem integração, sendo duas delas pertencentes ao serviço bacurau, que funcionava durante a madrugada.
Sua frota era composta por cerca de 120 ônibus. Na frota da São Paulo tinham chassis Mercedes-Benz e Volkswagen. Os últimos adquiridos 0 km foram algumas unidades do Mercedes-Benz OF-1721 com a tecnologia Bluetec Euro V.
A São Paulo possuía também uma empresa menor como irmã. Tratava-se da Rodolinda, que foi criada para operar linhas municipais em Olinda, como o nome da empresa sugere. Em 2008 a Rodolinda foi integrada ao STPP/RMR (Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife), deixando de ser uma empresa meramente municipal, com direitos e deveres independentes, para seguir o mesmo padrão do restante do sistema do grande Recife.
Ciferal Citmax encarroçado em chassi Volkswagen 17.210
A Rodolinda era pequena. Operava apenas uma linha, a 881 – TI Xambá / Rio Doce (Getúlio Vargas), que era compartilhada com outra empresa, a Rodoviária Caxangá. Possuía apenas 8 carros, sendo sete operantes e um reserva. Na foto acima vemos o carro 222, que era um dos operantes. O carro reserva era o 218, enquanto os operantes eram os carros 201, 202, 203, 204, 207, 217 e 222. Todos os sete eram com chassi Volkswagen. A sigla oficial da Rodolinda era ROL.
As linhas da São Paulo foram assumidas pelas empresas Rodoviária Caxangá, Transportadora Globo, Pedrosa Transportes e Transcol Turismo e Locação. Já a única linha da Rodolinda, que já era compartilhada com a Rodoviária Caxangá, acabou sendo absorvida pela mesma. Seus antigos funcionários e operadores deverão ser divididos entre as empresas que assumiram.
A Empresa São Paulo, junto com a irmã Rodolinda, encerraram suas atividades, totalizando três empresas a deixarem de operar no sistema do grande Recife. Em fevereiro desse mesmo ano foi a Auto Viação Santa Cruz que deixou de operar. Para quem não lembra, parte da frota da empresa Santa Cruz foi adquirida pela nossa paraibana Metro Transportes, de Bayeux. Quem sabe não aparece alguma coisa ex-São Paulo ou até mesmo ex-Rodolinda por alguma empresa da Paraíba.

5 comentários em “Adeus, pernambucana São Paulo!”

  1. Os ônibus mais novos da SPA irão para a Empresa Metropolitana e Caxangá, inclusive um grande lote de Torinos já se encontra na Garagem da EME. Os carros que sobrarem devem ser adquiridos por outras empresas do Grande Recife, como a Transcol, dessa forma ñ restam muitas opções entre os carros com idade avançada e com má conservação.

  2. Nossa, mas que perda. Menos empresas rodando em Recife!
    Em Natal a empresa Viação Riograndense deixou de rodar nas linhas urbanas fechando suas portas e deixando para trás muitas histórias e claro, deixou muitos usuários na mão. Mas existem linhas paliativas que estão circulando para minimizar os problemas.

    No caso do Recife, as linhas serão absorvidas por outras empresas. Fico triste pelo o fim da empresa.

  3. Foi uma grande perda para nós aqui de Recife, principalmente pra quem a usava e gostava dela, um símbolo do corredor da Av. Beberibe, que foi a primeira empresa atuar nesses bairros que a mesma atendia até os dias de hoje, int, tornando-a assim um símbolo nessas localidades, essa saída foi muito comentada nessas localidades, dentre simples usuários e também ex-fucionários que moravam por esses bairros que viram essa empresa crescer e simplesmente se acabar como um vento que leva tudo!! O que resta agora é a saudade dessa "grande" Empresa São Paulo LTDA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.