Prefeito de Campina Grande anuncia reformulação do sistema de transportes coletivos e implantação de VLT

Ao conceder entrevista à Rede Paraíba de Televisão – TVs Cabo Branco e Paraíba, na manhã desta sexta-feira (17), o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, fez uma avaliação do seu primeiro ano de gestão, além de abordar diversos temas, dentres eles os futuros investimentos em saúde e educação. Ele também garantiu que haverá a completa reformulação do sistema de transportes coletivos de Campina Grande por conta da expansão urbana da cidade nos últimos 40 anos, a ser anunciado e apresentado já agora em já agora em janeiro de 2022.

Na entrevista, nos estúdios TV da Cabo Branco, em João Pessoa, Bruno Cunha Lima explicou que o atual sistema de transporte de passageiros de Campina Grande está em vigor desde a década de 80, sendo, portanto, um modelo ultrapassado. Diante deste desafio, o prefeito informou que já foi feita licitação,  novembro, para a contratação de uma consultoria de renome na América Latina objetivando tratar da questão. Assim, com base no que foi diagnosticado, ele pretende, já em janeiro de 2022, anunciar a reformação do sistema local.

O prefeito adiantou ao Bom Dia Paraíba, inclusive, que haverá uma verdadeira integração entre todas as áreas da cidade. Será adotado um modelo que contempla nove pontos distribuídos na cidade e com corredores expressos. Serão implantados pontos estratégicos em locais como a Praça Joana D’Arc (José Pinheiro), lateral da UPA do Alto Branco, Avenida Juscelino Kubitschek, próximo a Escola Raul Córdula, Distrito dos Mecânicos e bairro dos Portais. Todos estes pontos contarão com grandes praças que serão pontos de convergência de onde os ônibus circularão, permitindo-se uma integração com corredores expressos em toda a cidade.

Implantação de VLT

VLT que opera em João Pessoa. Imagem: CBTU João Pessoa

Ao avaliar o futuro sistema como extremamente complexo, Bruno acrescentou que leva em consideração, inclusive,  o projeto de implantação VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), mediante a ativação da Estação Nova (entre os bairros de Liberdade e Quarenta), o qual será o ponto de convergência dos modais de ônibus e de trem. Estes modais funcionarão de forma integrada, permitindo-se a sustentabilidade de ambos e servindo a todas pessoas que necessitem das duas formas de transporte.

Fonte: STTP