Gardênia tem plano de recuperação judicial aprovado por credores, evitando ter falência decretada

Empresa teve seu pedido de recuperação judicial aceito pela justiça em novembro de 2020.

A Expresso Gardênia teve seu processo de recuperação judicial aprovado pelos seus credores na última sexta, 21/01. A informação é do site PousoAlegre.net.

De acordo com o site, caso a empresa não entrasse em acordo com os seus credores, eles poderiam decretar a falência da Gardênia.

O plano foi aprovado após sofrer modificações na proposta de pagamento. A proposta inicial havia sido rejeitada na primeira assembléia. A segunda, e última assembléia, havia sido adiada em dezembro para o dia 21 de janeiro por falta do acordo.

O acordo, que ainda precisa de homologação da justiça, prevê pagamento integral, 30 dias após a homologação, de parcelas vencidas nos três meses anteriores ao pedido de recuperação judicial. O restante das verbas salariais serão pagas em 24 meses.

Para as empresas ME/EPP, foi aprovado um deságio (desconto) de 50% do total da dívida, que só começará a ser paga 24 meses após a homologação. O valor será pago em 96 parcelas.

Já para as empresas de outros portes (quirografários) o desconto é de até 70%, com carência de 24 meses e parcelamento da dívida em no máximo 120 vezes.

O pedido de recuperação judicial da Expresso Gardênia foi aceito pela justiça em novembro de 2020. Veja:

https://onibusetransporte.com/2020/11/18/expresso-gardenia-tem-seu-pedido-de-recuperacao-judicial-aceito-pela-justica/

Fonte: PousoAlegre.net

0compartilhamentos

Inscreva-se na nossa newsletter