Scania prevê mercado de ônibus otimista em 2022

Cenário será melhor nos rodoviários; impacto negativo da pandemia ainda atinge as empresas tanto na queda de receita quanto na redução de passageiros
JCA 18 scaled

A Scania acredita em um ano de leve otimismo para o mercado de ônibus, especialmente no segmento rodoviário. Os dois anos de pandemia têm castigado de forma mais forte os clientes de ônibus, e por isto a Scania e sua rede de concessionárias vão estar ainda mais próximas para encontrar as melhores soluções de apoio. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) haverá alta próxima de 20% nas vendas da indústria em comparação ao período anterior, com 17 mil unidades no total. A fabricante mantém sua expectativa positiva também para comercializar mais modelos movidos a gás. Em relação a 2021, a Scania fechou o ano com 35% de participação nos rodoviários.

“Sabemos da situação econômica das empresas do setor de ônibus mais delicada pelos impactos da pandemia. Nossas soluções de produtos e serviços têm se destacado pelo baixo custo operacional, programas de manutenção que propiciam mais disponibilidade e gestão eficiente via conectividade. Além disso, apresentaremos, em breve, a linha de chassis Euro 6”, diz Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. “Essa nova gama será ainda mais econômica, mais rentável e trará soluções para oferecer um custo total de operação imbatível. As soluções financeiras Scania, Banco e Consórcio, darão apoio ao cliente.” 

“Cremos que a retomada gradual de vendas continuará ao longo de 2022. Vislumbramos um mercado mais comprador nos rodoviários, que vai continuar seu processo de disrupção com novas formas de vendas de passagens, aplicativos e digitalização. As empresas do setor ainda levarão pelo menos mais dois anos para se recuperar economicamente. A estabilização da situação sanitária e a diminuição dos casos de Covid-19, com o avanço da vacinação, serão fundamentais para ditar os rumos do mercado”, afirma Celso Mendonça, gerente de Vendas de Soluções de Mobilidade e Potência da Scania no Brasil.

2021: Scania fecha o ano com 35% de participação nos rodoviários 

No acumulado de 2021, na faixa de atuação da Scania (acima de 8 toneladas de capacidade de carga) a indústria emplacou 14.100 unidades contra as 13.900 de 2020, alta de 0,9%. A fabricante sueca teve 244 ônibus registrados versus 394 de 2020. “Apesar da pequena queda das vendas, pelo grande impacto negativo da pandemia, chegamos a 35% de participação em nossa categoria de atuação nos rodoviários de motor traseiro. Portanto, nossas soluções estão sendo rentáveis, pois englobam produto, serviços, gestão de frota, conectividade e modalidade financeira via Banco ou Consórcio”, explica Mendonça. “Clientes dos segmentos urbano, fretamento e rodoviário voltaram a nos procurar no segundo semestre do ano passado para efetivar compras e planejar as entregas para 2022. Volumes que ainda vão aparecer”, revela. 

JCA 12

As vendas com a participação dos serviços financeiros comprovam a parceria com o cliente em mais um ano difícil. Em 2021, 90% dos chassis comercializados contaram com as soluções financeiras Scania. No ranking de vendas por modelo, o K 360 4×2 e o K 440 8×2 representaram juntos 78% do total. “Eles continuam nossos destaques. Foram os preferidos dos grandes frotistas, que renovaram a frota escolhendo os modelos com a melhor solução de baixo custo operacional do mercado”, diz Mendonça.

Primeiro ônibus GNV e/ou biometano de fretamento do Brasil 

Em 2021, a Scania realizou a venda do primeiro ônibus rodoviário movido a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano da história do Brasil para o fretamento contínuo. O modelo K 320 4×2 é operado pela Turis Silva no transporte de colaboradores da usina de aços especiais da Gerdau, localizada em Charqueadas (RS).

02052021 Turis Silva Scania GNV 1

A dependência 100% ao diesel fica cada dia mais difícil de ser defendida do ponto de vista da sustentabilidade para melhorar o planeta. As emissões de CO2 contribuem para o aumento da poluição global. A Scania, parceira líder na transição para um setor de transporte mais sustentável, faz parte do problema e trabalha para ser parte da solução na busca por alternativas ao diesel. Neste momento, o ideal para o ‘Aqui e Agora’ no Brasil é o ônibus movido a gás, que se enquadra nos três pilares sustentáveis: econômico, social e ambiental. 

A Scania também dispõe em seu portfólio da linha urbana a gás que oferece três modelos: K 280 4×2 (de 12,5 a 13,20 metros e capacidade de 86 a 100 passageiros), K 280 6×2 (15 metros, terceiro eixo direcional e capacidade para até 130 passageiros) e o articulado K 320 6×2/2, de 18,6 metros e capacidade para 160 ocupantes. Não são necessárias alterações significativas nos projetos das carrocerias. As instalações dos cilindros de gás podem ser feitas entre as longarinas do chassi (abaixo do assoalho) ou sobre o teto. Os motores já são Euro 6. A autonomia será de 300 km. Caso seja necessária uma autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros. 

Fonte: Assessoria de imprensa Scania 

,
0compartilhamentos

Assine nossa newsletter

banner 612 300 X 250 2020