Crescimento de volumes no último trimestre de 2021 indica recuperação da produção de ônibus em 2022

Companhia também ampliou produção no exterior, com destaque para Argentina, África do Sul e México, em comparação a 2020
Image

No último trimestre de 2021, a produção da Marcopolo cresceu 37% na comparação com o terceiro trimestre, indicando inflexão positiva na demanda. Em 2021, a Marcopolo produziu 11.230 unidades. Deste total, 21,8% foram fabricadas no exterior.

Em comparação com o ano de 2020, a fábrica da Argentina registrou crescimento de 263,4%, com a produção de 843 unidades. A operação da África do Sul produziu 240 unidades, aumento de 41,2%, e a do México chegou ao número de 1.063 unidades, volume 46,8% superior na comparação anual.

No Brasil, a companhia produziu 7.308 ônibus direcionados ao mercado interno, representando uma redução de 18,2% em comparação a 2020. Já as exportações a partir da produção nacional, somaram 1.859 unidades, 18,7% inferior em relação ao último ano.

Apesar dos desafios do mercado, o segmento de micro-ônibus destacou-se pelo bom desempenho, impulsionando a produção de Volare. Em 2021, a produção da marca cresceu 40,8% em comparação ao ano anterior, totalizando 3.398 veículos.

15062021 MP Fretamento Viaggio 800 Frente 1

“Para este ano, acreditamos em uma melhora da performance, com o arrefecimento da pandemia em diversos mercados e crescimento de volumes em todos os segmentos”, avalia José Antonio Valiati, CFO e diretor de Relações com Investidores da Marcopolo.

Líder de mercado

Mesmo diante dos fortes impactos provocados pela segunda onda de covid-19, a Marcopolo manteve a liderança no mercado nacional em 2021 e encerrou o ano com participação de 56,9%.

O ligeiro recuo em relação ao ano anterior, quando a companhia respondia por 58,7%, é justificado pela ausência de grandes entregas de ônibus urbanos direcionados ao programa federal Caminho da Escola e também pela queda no volume das exportações.

Entre os segmentos que mantiveram o bom desempenho de vendas e que contribuiu com a manutenção da liderança de mercado está o fretamento. Em função das precauções de distanciamento social impostas pela pandemia, o segmento manteve o  ritmo de negócios.

Já o programa Caminho da Escola foi responsável pela entrega de 1.558 veículos em 2021: 517 micros, 259 urbanos e 782 modelos Volare. Em 2022, a companhia já tem pedidos para mais 3.501 unidades.

A Marcopolo também seguiu comprometida em inovar para fortalecer a sua presença no mercado. Em 2021, a companhia ampliou o portfólio de micro-ônibus com os modelos Volare New Attack e Volare Fly 10. Além disso, em julho, a companhia apresentou a linha de rodoviários Geração 8, um sucesso desde o lançamento e que ajudou a ampliar as vendas no segundo semestre de 2021.

Os negócios realizados pela Marcopolo em 2021 resultaram em um lucro líquido de R$ 358,4 milhões, com margem líquida de 10,2%. Em 2020, o lucro líquido da Marcopolo foi de R$ 90,7 milhões e margem líquida de 2,5%. O EBITDA alcançou R$ 333,5 milhões em 2021, com margem de 9,5%, contra R$ 268,5 milhões e margem de 7,5% em 2020. Os resultados foram, em grande parte, beneficiados por eventos extraordinários. 

“A companhia projeta um crescimento das vendas e uma melhora do mercado nacional e internacional, além de novas entregas para o programa Caminho da Escola este ano. Acreditamos também que o sucesso do lançamento da Geração 8 contribuirá positivamente com os resultados em 2022”, ressalta Valiati.

Fonte: Secco Consultoria de Comunicação

,

Receba os posts do site em seu e-mail!

Quando uma matéria for publicada, você fica sabendo na hora.