Pix e o mercado de transporte rodoviário: o crescimento dos adeptos ao novo meio de pagamento

Pix já ocupa a posição de segundo meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros.  
WhatsApp Image 2022 10 13 at 10.45.43 1

Diversos setores já sentem os impactos e transformações que a chegada do PIX causou no mercado nacional. Além de trazer maior velocidade nas operações, descentralização bancária, disponibilidade 24/7, o Pix já ocupa a posição de segundo meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros.  

Apesar do dinheiro ainda ser o modelo de pagamento mais utilizado pelos consumidores brasileiros, com a chegada do Pix a circulação de dinheiro em espécie diminuiu significativamente. Segundo dados do Banco Central, cerca de R$ 40 bilhões deixaram de circular entre os meses de janeiro e outubro de 2021. Além disso, de acordo com pesquisa realizada através da parceria entre Mercado e Consumo e Toluna, a tendência é aumentar ainda mais a adesão ao meio de pagamento. Nela, além de identificar que a adoção será mais forte entre os mais jovens, das gerações Z e Y, que são mais familiarizados com a tecnologia, mostra que 58% dos entrevistados disseram que tinha a intenção de usar os meios de pagamentos digitais nos próximos anos.  

Com o mercado de transporte rodoviário não seria diferente. De acordo com dados da FlixBus Brasil, o Pix já é o terceiro meio de pagamento preferido pelos consumidores no setor, representando 7% das respostas obtidas em pesquisa realizada recentemente pela empresa. Entre os clientes que têm acesso à internet, a primeira posição é ocupada pelo cartão de crédito (37%), seguido pelo dinheiro (22%), o que mostra a força que as compras presenciais ainda têm no setor rodoviário. Apesar do número de adeptos ao pagamento por Pix parecer baixo, se compararmos com os outros dois colocados e analisarmos o perfil dos viajantes da FlixBus, vemos que a tendência é crescer cada vez mais.  

De acordo com os dados, atualmente 25% dos consumidores do setor possuem de 25 a 34 anos, 24% entre 35 a 44 e 17% possuem entre 18 e 24 anos. Tais dados, somados com o resultado da pesquisa realizada pelo Mercado e Consumo em parceria com o Toluna, nos mostram que a tendência é que o Pix também ganhe cada vez mais espaço nos meios de pagamentos para o transporte rodoviário. 

A chegada do Pix trouxe muitas dúvidas e inseguranças para o consumidor mais conservador, mas já promoveu grandes mudanças na economia brasileira e no comportamento dos usuários. Conforme o tempo passa, são descobertos mais benefícios do uso do novo meio de pagamento e com isso o tema ganha mais confiança e adeptos ao modelo.  

Com as mudanças regulatórias esperadas com o novo marco regulatório da ANTT, é possível que as vendas de passagem offline percam relevância e pagamentos em dinheiro e débito sejam gradualmente substituídos pelo PIX. 

Texto: Edson Lopes – diretor geral da FlixBus Brasil

0compartilhamentos

Assine nossa newsletter

banner quadrado blog josivandro avelar