Uma parte da história contada em fotos: Ciferal GLS da Transnacional

Modelo ficou apenas cinco anos na frota da empresa pessoense.
felipeealbuquerquee 326156366 2387016858142335 3560901406090606977 n

Em novembro de 1994, a fabricante de carrocerias carioca Ciferal apresentou o GLS Bus, um urbano com algumas alterações internas com relação ao modelo urbano antigo da encarroçadora, o Padron Rio (novo sistema de abertura das janelas de emergência, balaústres com pintura eletrostática, bancos individualizados e novos revestimentos).

As principais mudanças, entretanto, estavam no exterior, com a nova frente “aerodinâmica” e faróis retangulares embutidos no para-choque herdada dos biarticulados fornecidos para Curitiba. O ônibus também trazia portas mais largas, brake-light, para-brisas maiores, traseira com lanternas horizontais e dispositivo de segurança que impedia a partida do veículo com portas abertas. Havia uma versão destinada ao transporte intermunicipal, além das versões articuladas e biarticuladas.

O modelo fez um enorme sucesso, principalmente no Rio de Janeiro, aonde praticamente todas as empresas da capital teve unidades do modelo.

Em João Pessoa, a empresa Transnacional teve cinco exemplares com motorização OF-1620, e seus prefixos foram: 0776, 0777, 0780, 0781 e 0782. Sucederam cinco carros que foram remanejados para a Reunidas, tais como o também Ciferal, o Padron Alvorada (0776), Thamco Scorpion (0780, que saiu em 1994), e os Torino LN 1989 (0777, 0781 e 0782). 

Todos estrearam em 1995, ano da sua aquisição, na linha 511 – Tambaú, permanecendo nesta até 1997, quando foram substituídos por Torino GV Mercedes-Benz OF-1620, a exemplo dos 0712 e 0719 e três Scania F113HL: 07104, 07110 e 07119

Em 1997 foram remanejados para a linha 204 – Cristo, permanecendo até o ano seguinte, quando foram substituídos por Torino GV OF-1721. O 0781 seguiu para a 208 – Cristo, enquanto que os demais foram remanejados para a 201 – Ceasa.

0

No ano 2000 os GLS’s foram substituídos por um lote de Torino GV OF-1620 ano 1996, que foi remanejado da matriz campinense. Curiosamente, os substitutos dos GLS’s continuaram na mesma linha, com o mesmo prefixo.

Com informações de Lexicar Brasil

, ,
0compartilhamentos

Assine nossa newsletter

banner 612 300 X 250 2020