Mercedes-Benz do Brasil lança ônibus rodoviários O500 mais potentes para países andinos e outros mercados da América Latina

O500 RSD 2448 6x2 de 478 cavalos, “El más potente”, e O500 RS 1945 4x2 de 448 cavalos, são novidades para empresas de transporte rodoviário e fretamento.
Image

Mais potentes, mais robustos e mais completos. A Mercedes-Benz do Brasil lança novos chassis de ônibus rodoviários para países da região andina e de outros mercados da América Latina: O 500 RSD 2448 6×2 de 478 cv e O 500 RS 1945 4×2 de 448 cv. Equipados com itens de avançada tecnologia de segurança, esses modelos passam a fazer parte do portfólio da marca oferecido a clientes de países da região que atuam em operações de transporte rodoviário e de fretamento.

Os dois modelos de chassis de ônibus rodoviários são produzidos pela Mercedes-Benz do Brasil em sua fábrica de São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo. A linha de produção desses veículos é a mais avançada do setor no País, utilizando conceitos da Indústria 4.0.

Tanto o O 500 RSD 2448 6×2 de 478 cv@1.800 rpm e torque de 2.300 Nm@1.100 rpm, “El más potente”, como o O 500 RS 1945 4×2 de 448 cv@1.800 rpm e torque de 2.200 Nm@1.100 rpm, se destacam pelo motor Mercedes-Benz OM 460 de 6 cilindros e 12,9 litros, similar à versão consagrada no caminhão extrapesado Mercedes-Benz Actros. Os veículos atendem as legislações locais de emissões com a consagrada tecnologia Euro 5.

Os veículos foram testados nas mais rigorosas condições de altitude e temperatura nos países Brasil, Peru, Chile e México. “O desenvolvimento destes veículos foi pensado em atender principalmente as operações andinas, segmento mineração e turismo” diz Mauricio Yamamoto, Managing Director de Ônibus para a América Latina.

“Para obter mais potência e eficiência, lançamos o motor OM 460 para os veículos O500 que atendem os países andinos e outros mercados latino-americanos o qual possui o aumento da capacidade volumétrica para 12,9 litros, novo turbo compressor com pressão de 2.4 bar e nova pressão de injeção de diesel de 2.200 bar para garantir uma melhor pulverização do combustível e queima mais efetiva”, diz Jens Burger, diretor geral do Centro Regional Daimler América Latina. “Além disso, passou a ser equipado com novo módulo de controle do motor, nova arquitetura eletrônica e Visctronic, controle inteligente do ventilador do radiador”.

Transmissão automatizada ZF Traxon, robusta e econômica

O trem de força desses novos ônibus rodoviários O500 conta com a robusta transmissão automatizada ZF Traxon de 12 marchas, com Over Drive e Direct Drive e com possibilidade de receber Intarder, sistema de freio auxiliar Retarder.

“Entre as principais características da Traxon destacam-se uma estratégia de mudanças de marcha que prioriza a economia de combustível, funcionamento silencioso, alto torque de entrada, menor volume de óleo lubrificante e menor custo de manutenção”, afirma Jens Burger.

Essa transmissão vem equipada ainda com EcoMode (maior eficiência no consumo de combustível), EcoRoll (utiliza a inércia do veículo para economizar combustível), PowerMode (mudanças de marcha em rotações mais altas que asseguram maior agilidade nas subidas e nas ultrapassagens) e Holder (sistema de auxílio de partidas em rampas).

Referência em avançadas tecnologias de segurança

A Mercedes-Benz do Brasil tem consolidado os ônibus O500 rodoviários como os mais completos em tecnologias de segurança no mercado. Entre os seus destaques incluem-se o ABA 5, quinta geração do sistema de frenagem de emergência, assistente de ponto cego e o controle inteligente do farol alto além dos mais de 20 itens de segurança já conhecidos pelo mercado.

O sistema de frenagem de emergência (ABA 5) intervém em caso de colisão iminente com veículos em movimento ou parados na via, além de reconhecer ciclistas e pedestres, que é a grande novidade dessa tecnologia. Primeiramente, o ABA 5 emite um alerta visual e sonoro para o motorista. Se não há reação, o sistema automaticamente realiza uma leve intervenção nos freios ou pode chegar até a uma frenagem de emergência completa, se for o caso. Isso reduz o risco de colisões e minimiza efeitos de um eventual acidente. Além disso, os freios permanecerão acionados após a parada total do ônibus, até que o motorista efetue algum comando no pedal de freio ou acelerador.

No caso do assistente de ponto cego (SGA), o sistema identifica o que acontece do lado direito do ônibus local onde se faz necessário maior atenção para o motorista, detectando pedestres, ciclistas e automóveis na via, parados ou em movimento. A atuação do SGA resulta em mais segurança nas vias e mais tranquilidade para o motorista.

Segurança e comodidade para o condutor do ônibus também são garantidas pelo controle inteligente de farol alto (IHC). O sistema opera de forma autônoma, reduzindo o farol alto quando a câmera detecta luminosidade contraria, e assim o motorista pode se concentrar ainda mais na via e no tráfego. O sistema utiliza a câmera do LDWS, possibilitando total integração com o farol do encarroçador.

Mais itens de segurança disponíveis para chassis de ônibus O500 rodoviários:

ESS – sinalização de parada de emergência.
LDWS (Lane Departure Warning System) – sistema de aviso de faixa.
Assistente de Atenção – monitora o nível de atenção do motorista durante a condução do veículo.
ACC (Active Cruise Control) – piloto automático adaptativo.
TPMS (Tyre Pressure Monitoring System) – sistema de monitoramento da pressão e temperatura dos pneus.
Piloto automático de velocidade.
Sistema de auxílio em rampa.
Top-Brake – sistema auxiliar de freio.
Sistema anti-tombamento.
EBS – sistema eletrônico de freios.
ECAS – suspensão pneumática controlada eletronicamente.
ESP – controle eletrônico de estabilidade.
Freio a disco ou tambor.


Receba os posts do site em seu e-mail!

Quando uma matéria for publicada, você fica sabendo na hora.