Nova Transoeste completa um mês de funcionamento com 23% mais passageiros 

Após renovação da faixa exclusiva do BRT e da frota de articulados, a diminuição no intervalo dos serviços da Transoeste foi de mais de 50%.
Image

A Nova Transoeste completou um mês de operação transportando 23% mais passageiros. Dados contabilizados pela MOBI-Rio mostram que, de 9 de dezembro de 2023 a 9 de janeiro de 2024, passaram pelo corredor 4.265.177 pessoas viajando nos “amarelinhos”, 795.952 a mais que no período de 9 de dezembro de 2022 a 9 de janeiro de 2023, quando usaram o corredor 3.469.225 passageiros.

A Prefeitura do Rio entregou em dezembro passado a Nova Transoeste, que teve seus 59 quilômetros revitalizados, sendo que destes, 31 quilômetros de faixa exclusiva do BRT reconstruídos em concreto. O corredor passou a operar com 208 ônibus, dos quais 136 novos veículos articulados, equipados com tecnologia sustentável Euro 6, além de 22 Euro 5 que já circulavam no trecho Jardim Oceânico x Alvorada e 50 ônibus padrons da nova frota que operam no trecho da Avenida Cesário de Melo.

O início da operação dos “amarelinhos” no corredor Transoeste marcou a renovação de 100% da frota do BRT em toda a Cidade. 

O início da operação dos novos articulados no corredor aumentou a oferta e os intervalos entre os ônibus diminuíram em mais de 50% nos horários de pico.Com três terminais (Jardim Oceânico, Alvorada e Campo Grande) e 62 estações, a Transoeste conecta a Barra da Tijuca a Santa Cruz e a Campo Grande e foi inaugurada em 2012, como o primeiro corredor de BRT da cidade.

A requalificação recuperou a pista do corredor de BRT desde o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, ao futuro Terminal Pingo D’Água, em Guaratiba, passando pelo Túnel Vice-Presidente José Alencar, na Grota Funda. Os investimentos ultrapassaram os R$ 221 milhões, e as obras levaram 18 meses.

Durante a obra também foi construída uma transposição no Terminal Recreio, possibilitando a interligação com a Transolímpica. Agora, a conexão da Transolímpica com a Transoeste acontece dentro do próprio terminal, eliminando a necessidade de travessia na Avenida das Américas e proporcionando mais conforto aos usuários.

Em 2024, serão entregues as obras de transformação de quatro estações do corredor em terminais: Mato Alto, Pingo D´Água, Curral Falso e Magarça. O investimento ultrapassa R$ 180 milhões. As obras estão a pleno vapor e preveem, além da expansão das antigas estações, a criação de passarelas de acesso às novas estruturas e aos terminais alimentadores, que farão a integração entre ônibus e vans com vias importantes.

Para fomentar a recuperação do Sistema BRT, a Prefeitura do Rio tem investido quase R$ 2 bilhões em parceria com o Governo Federal, que já possibilitaram a compra dos novos ônibus, a requalificação do corredor Transoeste e a construção de terminais e garagens públicas. Os investimentos foram adquiridos por meio de operações de crédito com o Banco do Brasil, no valor de R$ 1,2 bilhão, e com a Caixa Econômica Federal, de R$ 645,9 milhões.

A previsão é que todo o Sistema BRT esteja em pleno funcionamento no primeiro semestre de 2024. Somando os quatro corredores (Transoeste, Transcarioca, Transolímpica e Transbrasil), serão 140 estações, 15 terminais e quase 150 quilômetros interligando Zona Oeste, região da Barra da Tijuca, Zona Norte e Centro.

Fonte: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro | MOBI-Rio

, , , , , , , ,

Receba os posts do site em seu e-mail!

Quando uma matéria for publicada, você fica sabendo na hora.