Sistema de trens pode ser expandido para pelo menos quatro cidades da Paraíba

Fonte:
Portal Correio
Matéria / Texto: Alisson Correia
Fotos: Divulgação



As cidades de Mari, Cruz do Espírito Santo,
Itabaiana e Guarabira estão entre as que podem ter ramais do sistema
ferroviário metropolitano já instalado na Grande João Pessoa. A informação foi
confirmada ao Portal Correio pelo superintendente
da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Wladme Macedo.

Durante reunião com o prefeito de Mari, Marcos
Martins, Macedo afirmou que a CBTU tem interesse em esticar as linhas, mas esse
procedimento depende do governo federal. Segundo o superintendente, as
prefeituras estão de olho nos ramais da Transnordestina na Paraíba, já
descartados pelo governo federal, e que alcançam várias cidades do estado,
inclusive as quatro mencionadas acima. Também houve encontros e discussões com
outros prefeitos do Brejo e da Grande João Pessoa.

Wladme explicou que os prefeitos interessados em ampliar o sistema de trens
devem fazer solicitações formais aos ministérios das Cidades e dos Transportes.
Só depois desse procedimento burocrático vencido e com as devidas autorizações,
é que a CBTU poderá agir.

“A Companhia não tem autonomia para decidir sobre a utilização das linhas da
Transnordestina na Paraíba. O caso cabe ao governo federal, por meio dos dois
ministérios, mas a CBTU tem interesse na ideia e orientou os prefeitos que
procurem Cidades e Transportes para que seja resolvido. Estando autorizado, a
CBTU tem todas as competências para seguir em frente com a ampliação das linhas
da região metropolitana”, explicou Wladme.

Hipótese de funcionamento

Wladme Macedo adiantou como poderia ser o funcionamento do sistema ampliado de
trens para outras cidades da Grande João Pessoa, como Cruz do Espírito Santo, e
municípios próximos, como Itabaiana.

A ideia inicial contemplaria uma estação de integração em Santa Rita que
permitiria baldeação para os outros municípios.

Caso o sistema novo de VLTs não fosse suficiente para chegar até esses locais,
já com as oito composições, os trens antigos seriam reformados, ganhariam
ar-condicionado e as linhas também passariam por reformas.
Transnordestina

O sistema de linhas férreas da Transnordestina começa no Porto de Pecém, em São
Gonçalo do Amarante (CE), e segue para o Porto de Suape, em Ipojuca (PE), com
aproximadamente 1,7 mil km, passando ainda pelo Piauí.

De acordo com Wladme Macedo, o trecho da Transnodestina que há na Paraíba não
será utilizado pelo governo federal e pode ser disputado pelas cidades que têm
interesse em instalar sistemas de trens.
Recentemente, o deputado federal Rômulo Gouveia
(PSB) disse que vai trabalhar pela implantação do VLT
em Campina Grande, a 130 km de João Pessoa, no Agreste do
estado.
 
Sistema atual
 
Atualmente, o Sistema de Trens Urbanos de João
Pessoa é operado por composições a diesel. Apenas uma linha férrea permite a
operação do sistema e tem 30 km de extensão, passando por João Pessoa,
Cabedelo, Bayeux e Santa Rita, com 10 estações em operação, transportando cerca
de 10,1 mil passageiros/dia.



Ampliação confirmada

Conforme a CBTU, todo o sistema de trens da região metropolitana será
substituído por oito composições do VLT. Duas delas já estão
na Paraíba, sendo que uma está em operação de forma
experimental.

Em quatro anos, a partir de 2015, todas as estações deverão ser reformadas,
novos pontos construídos e o sistema de trens metropolitano definitivamente
modernizado. O investimento inicial já chega a R$ 70 milhões, provenientes do
Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Equipamentos, do governo federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.