SIPAT da Unitrans foca nas ISTs e DSTs mostrando que o uso de preservativo ainda é o melhor caminho da prevenção

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (SIPAT) da Unitrans chegou ao seu segundo dia nesta terça-feira (23) com um tema que ainda hoje, apesar da facilidade de acesso às informações a respeito, as pessoas ainda têm muitas dúvidas: ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). A enfermeira Hevillyn Cecília, em sua palestra, falou com detalhes o que caracteriza cada uma delas e como o homem e a mulher podem realizar a prevenção na rede pública de saúde.

Muitas dúvidas pairam nas cabeças das pessoas quando se fala a respeito do tema. Uma causa verrugas, outra ferimento, tem aquelas silenciosas que nada mostram, e tem a AIDS, a mais temível delas. No entanto, o pouco que as pessoas sabem através de campanhas e de orientação médica é justamente o que as protege de “pegar” uma IST ou DST: o uso do preservativo ou camisinha, popularmente falando.

Na palestra da SIPAT, a enfermeira Hevillyn Cecília falou sobre a camisinha e tudo o que esse pedacinho de borracha pode fazer. Ela explicou que uma das infecções mais conhecidas é a do vírus HIV (vírus da imunodeficiência humana), que tem uma afinidade pelas células de defesa do corpo humano e causa um déficit nos leucócitos e dá espaço para doenças oportunistas. Assim, Hevillyn também diferenciou o HIV da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida).

“Quando o indivíduo tem apenas o vírus do HIV ele tem o vírus incubado com carga viral em desenvolvimento. Com o HIV, ele pode viver toda a vida e não evoluir para a Aids, o que é difícil se não procurar tratamento. Já quando a pessoa tem a Aids, ela possui o vírus do HIV e associado a ele possui um quadro de alguma doença oportunista ou estágio avançado da doença. Ou seja, o HIV causa a Aids”, destacou ela.

A enfermeira prosseguiu comentando sobre as demais problemáticas de não se utilizar preservativo nas relações sexuais. “Tendo ou não parceiro fixo, é necessário se manter seguro porque tem vírus que passa muito tempo incubado e a pessoa nem sabe que carrega como é o caso do HPV”, explicou Hevillyn. O HPV – Papilomavírus Humano – é um vírus que infecta a pele ou mucosas (oral, genital ou anal) das pessoas, provocando verrugas anogenitais (na região genital e ânus) e câncer, a depender do tipo de vírus. A infecção pelo HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). “Ele causa verrugas em casos leves, mas os subtipos evoluem para casos de câncer”, disse ela, indicando o citopatológico para as mulheres e a consulta ao urologista aos homens.

Outro vírus que pouco se fala é o da Hepatite B. “Pouco se fala porque temos vacina, mas é importante também saber que não é só por transfusão de sangue”, alertou ela, destacando que a candidíase também pode ser um problema quando ela for do tipo sexualmente transmissível porque ela chega acometer outras áreas como língua e esôfago. E ainda falou sobre a infecção por bactérias como a sífilis. “Mesmo com tantas campanhas ainda temos muitos números de infectados. Essa sempre deixa uma lesão que pode se curar, mas que mantem o vírus no indivíduo”, lamentou ela.

A enfermeira Hevillyn Cecília foi a palestrante do segundo dia da SIPAT da Unitrans

A enfermeira ressaltou, portanto, que não há nada mais importante e saudável que o uso do preservativo e a procura pelo Sistema Único de Saúde (SUS), através da Atenção Básica para o cuidado preventivo. “Qualquer cidadão pode e deve procurar a atenção básica para a realização de exames anuais. Eles são os que detectam precocemente essas complicações. Muitas delas tem cura. Outras temos como fazer o controle da sintomatologia”, esclareceu a enfermeira que deu prosseguimento a programação da SIPAT 2021 da Unitrans que, em respeito as regras sanitárias impostas pela pandemia do Covid-19, está sendo realizada de modo remoto.

Fonte: News Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.