Usuários da Viação Planeta denunciam reajuste irregular das tarifas do transporte intermunicipal

As tarifas teriam sido ajustadas pela empresa antes da data estipulada pela Ceturb-ES, que seria no dia 1º de janeiro.
Image

No início do ano é comum em todo o país que o valor das passagens sofram reajustes para atender o equilíbrio econômico-financeiro das operações realizadas pelas empresas de ônibus, como exemplo esta semana o Ônibus & Transporte anunciou em primeira mão o reajuste anunciado pela Ceturb-ES para os ônibus do Sistema Transcol, que rodam na Região Metropolitana de Vitória.

Porém a tarifa é regulada por um órgão gestor e o reajuste deve ser anunciado com antecedência, dando publicidade inclusive para a data de início da nova cobrança.

Na última semana, este é um assunto que vem tomando espaço dos jornais e das redes sociais por todo o Brasil e no Espírito Santo muitos usuários das linhas intermunicipais de uma única empresa entraram com reclamações no Procon, órgão de defesa do consumidor, sobre o assunto. De acordo com relatos dos usuários da Viação Planeta, a teria realizado o ajuste antes da data prevista pela Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb-ES).

O reajuste determinado pelo órgão estadual foi de 4,68% e deveria entrar em vigor no dia 1º de janeiro.

PLANETA CONVENCIONAL

As reclamações são principalmente de moradores de Guarapari e que utilizam as linhas da empresa para se deslocar do balneário até a capital, Vitória, ou para o Sul do estado. A tarifa antes do reajuste para a linha Dom Bosco x Ipiranga, que parte do Centro de Guarapari no bairro Ipiranga e vai até o antigo Terminal Dom Bosco, na beira-mar em Vitória, era de R$ 15,05 para os ônibus convencionais e mesmo nos horários que a empresa utilizava veículos executivos era cobrado a tarifa convencional. Hoje para andar no mesmo veículo e horário é preciso desembolsar R$ 23,30 no serviço “Executivo/Parador”.

De acordo com informações do jornal Tribuna Online, outras linhas da empresa que ligam a capital do estado ao sul do estado também teriam sofrido reajustes superiores ao determinado. A passagem de Vitória para Marataízes teria saído de R$ 42,00 para R$ 67,00, afirmou Andreia Loureiro, passageira da linha. “É nítido que a passagem não aumentou de acordo com o reajuste autorizado. Não sabemos porque isso. Meus amigos encaminharam denúncia ao Procon. Não concordamos”.

Segundo outros passageiros da empresa, o trecho Vitória x Guaçuí que custava R$ 80,00 agora está por R$ 118,00, já para Rio Novo era R$ 77.00 e está por R$ 110,00.

image 9

No dia 31 de dezembro, nós embarcamos em Guarapari com destino a Vitória para cumprir alguns compromissos antes da virada do ano e já havíamos sido surpreendidos com a atualização no valor da passagem e o valor cobrado através do aplicativo de pagamento não deixa mentir, o valor cobrado foi de R$ 22,30. Onde na mesma viagem realizada no mês 08 e outra viagem similar realizada no mês 10, só que no ônibus da linha Marataízes x Vitória que possui tarifa mais cara por sair do terminal rodoviário, onde ambos eram veículos executivos, a tarifa era menor que a praticada antes do reajuste no dia 31 de dezembro.

image 8
image 7

Em resposta ao jornal Tribuna Online a empresa não explicou sobre os novos valores cobrados, e somente informou que, “o reajuste para os ônibus convencionais foi de 4,68%, em que os referidos ônibus são ofertados nas mesmas linhas que os ônibus executivos”.

Outro ponto de reclamação dos passageiros é referente ao fatos dos veículos executivos não serem semi-direto, são veículos paradores assim como os convencionais e a substituição de horários que eram convencionais por horários executivos. O funcionário público e usuário dos ônibus da empresa, Heliomar de Abreu, reclama que embarcava diariamente no horário convencional das 16h30 para Guarapari e agora este horário é o executivo que passa, “Se eu quiser esperar o convencional, preciso ficar no ponto até as 18 horas. É injusto com os passageiros, o assunto também faz parte da denúncia ao Procon”.

Imagens: Luís G. Correa

, , , , , , , , , , ,

Receba os posts do site em seu e-mail!

Quando uma matéria for publicada, você fica sabendo na hora.